Warren Buffett entrará no IPO de Stone?

A boa notícia é que esta será a maior alocação de capital do maior investidor de todos os tempos no Brasil.

A boa notícia é que esta será a maior alocação de capital do maior investidor de todos os tempos no Brasil. A má notícia é que o IPO será em Nova York, longe de nosso alcance.

Acho provável que o maior investidor de todos os tempos entre no IPO de Stone, pois o segmento de meios de pagamento possui uma rentabilidade muito interessante opera sem dívidas e tem uma avenida de crescimento em cima da dominante Cielo (CIEL3).

Por exemplo, Pag Seguro tem ROE (retorno sobre o patrimônio) de 64 por cento e Cielo de 34 por cento (já foi mais de 100 por cento).

Mas, acredito que Cielo ainda vai sofrer bastante com a competição no setor – Stone e Pag Seguro, por exemplo - recomendo distância de CIEL3.

Além disso, a injeção de capital permite a Stone emprestar dinheiro para seus clientes utilizando como garantia os recebíveis.

É uma ótima (e lucrativa) maneira de rentabilizar o negócio e fidelizar clientes. Buffett pode estar olhando uma maneira de investir ainda mais capital no negócio.

Apesar de tudo isso, as reportagens sobre a oferta de ações são uma vergonha. Impossível saber se Buffett faz um bom negócio ou não. Simplesmente não existem dados relevantes nas notas dos jornais.

Mas sabemos que o velhinho adora bancos e serviços financeiros – bancos, seguradoras, cartão de crédito, ... Este tipo de negócio tem uma rentabilidade sobre o patrimônio elevadíssima e resiliente – não há como não gostar.

E eu, como não sou bobo, sigo o mestre. Serviços financeiros são sempre uma enorme parcela da alocação do Investidor de Valor – e estamos sempre atrás de novos nomes.


No IPO de Stone, não podemos entrar. Mas existem ótimos negócios em serviços financeiros a preços de xepa na bolsa brasileira. Veja alguns deles no Investidor de Valor.


Um sócio dos infernos, parte 6

Fiquei com água na boca das reportagens de ontem no Valor sobre BRF (BRFS3). E não pude deixar de comentar brevemente sobre o que vem acontecendo na empresa.

Não vou dizer que era óbvio o que aconteceu com BRF. Mas vou dizer que as promessas que a gestão fazia ao mercado se tornaram altamente perigosas.

BRF é o melhor exemplo (dos últimos tempos) de que o preço é sempre a variável de ajuste.

Compre barato e não acredite nas previsões róseas do sellside e você protegerá seu dinheiro das grandes catástrofes da bolsa.

BRF, mesmo caindo -72 por cento (máxima de 72 reais em 05-08-15) ainda está cara. E vemos isso pelo desempenho morno das ações, mesmo com o mercado subindo forte nos últimos dias.

E, ontem, os jornais publicaram que a Polícia Federal está investigando suspeitas de fraudes por altos executivos da companhia.

Basicamente, mensagens de Whatsapp indicariam que os executivos sabiam de problemas na carne e decidiram abafar o acontecido, ao invés de retirar o produto de circulação.

A BRF afastou todos os citados.

Muita gente vem perguntando sobre como analisar a governança de empresas e este é mais um ótimo exemplo.

As investigações, provavelmente, continuarão a fazer as manchetes e BRF não é barata o suficiente para valer a pena. BRFS ainda negocia a enormes 16x Ebitda e tem problemas de endividamento.

Não acredite nas dicas ou compre ações apenas porque caíram. Mantenha-se longe de BRF. Proteja seu rico dinheirinho. Sua família agradece.


Em observância à ICVM 598, declaro que as recomendações constantes no presente relatório de análise refletem única e exclusivamente minhas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente e autônoma.

Assuntos relacionados
Compartilhar este artigo
por Bruce Barbosa
em 17/10/2018 para Nord Insights

Possui 15 anos de experiência no mercado financeiro. Antes de fundar a Nord Research passou pelo BNP Paribas, HSBC e Empiricus Research. Formado em Engenharia de Produção pela USP e possui um MBA pela New York University.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!