Uma questão de princípios

Conheça um pouco da cultura da Bridgewater Associates, uma das maiores gestoras de recursos do mundo

A cultura do pensar diferente

A Bridgewater Associates foi fundada em 1975, por Ray Dalio, e é hoje uma das maiores e mais conceituadas gestoras de recursos do mundo, tendo sob gestão cerca de 140 bilhões de dólares.

A empresa é reconhecida como um dos melhores lugares para se trabalhar nos EUA, principalmente por conta de sua cultura, que está delineada em mais de 200 princípios escritos por seu fundador.

Por mais que o trabalho da empresa seja lidar com dinheiro, seus princípios não são relacionados a investimentos, mas sim a máximas sobre como pensar e agir para realizar grandes feitos (no trabalho e na vida).

Mesmo com a enorme quantidade de debates (a cultura da empresa incentiva isso), os colaboradores frequentemente se referem a ela como uma família e permanecem lá por décadas.

O segredo da Bridgewater é a promoção da expressão de ideias originais. No mercado financeiro, você só gerará alpha (obter um retorno acima do mercado) se pensar diferente da maioria.

A companhia evita o pensamento em grupo ou o senso comum estimulando seus funcionários a apresentar opiniões divergentes. Quando pontos de vista independentes são incentivados, há uma chance muito maior de tomar decisões de investimento superiores.


Críticas são bem-vindas

Uma vez, um funcionário da área de atendimento enviou um e-mail ao Dalio dizendo que ele merecia uma nota 3 pelo seu desempenho em uma reunião que acabara de ocorrer. Disse, ainda, que ficou claro que Dalio não estava preparado e que isso não poderia voltar a acontecer.

Na maioria das empresas, uma crítica direta ao chefe seria um tiro no pé. Mas Dalio, em vez de repreender seu funcionário, respondeu perguntando aos demais presentes na reunião suas opiniões sinceras sobre seu desempenho.

Em seguida, ao invés de esconder o erro, Dalio copiou a troca de e-mails para a empresa inteira, com o intuito de que todos aprendessem com a conversa.

Em uma empresa típica, as pessoas são punidas por levantar divergências. Na Bridgewater, espera-se que os funcionários externem suas preocupações e críticas.

Dentre os princípios da empresa estão:

"Entenda que você não tem motivos para temer a verdade.”

“Não deixe a “lealdade” atrapalhar a verdade e a sinceridade.”

“Ninguém tem o direito de ter uma opinião crítica sem torná-la pública."


Culturas fortes dependem dos valores

Culturas fortes existem quando os funcionários são comprometidos com um conjunto de valores e normas, mas o resultado disso vai depender de quais são esses valores e normas.

Principalmente no mundo dos investimentos, a diversidade de opiniões é fundamental para o sucesso. Talvez esse seja o grande diferencial da Bridgewater: na cultura da companhia, o compromisso é com a promoção da divergência, o que vai na contramão da maioria, na qual o líder supremo é seguido cegamente – como em uma seita.

O processo de contratação se dá com base em uma possível contribuição cultural no lugar de uma avaliação de adequação à filosofia da empresa. No período de treinamento, quem acabou de chegar é levado para debater e refletir sobre os princípios, colocá-los em prática e avaliá-los.

Dalio quer pessoas que pensem diferente e enriqueçam a cultura da empresa. Em uma seita, os valores fundamentais são dogmas, na Bridgewater, espera-se que os funcionários questionem até os próprios princípios.

Dalio não quer pessoas que tragam respostas, mas sim pessoas que tragam questionamentos. Existe até um “diário da encrenca”, de acesso geral, no qual qualquer problema pode ser sinalizado e classificado de acordo com a sua gravidade.

Fazer o problema ser notado é metade do caminho. A outra metade é buscar por soluções não convencionais para solucioná-lo. Isso a Bridgewater faz reunindo pessoas com credibilidade para debater sobre o tema.

Todas as opiniões são bem-vindas, mas nem todas têm o mesmo peso. A empresa não é uma democracia. Segundo Dalio, tomadas de decisões democráticas – um voto por pessoa – são burras, porque nem todas merecem o mesmo crédito. Na companhia, cada funcionário tem um índice de credibilidade, com suas estatísticas em 77 quesitos relacionados a valores, habilidades e competências.

Os dados de desempenho são disponibilizados para todos os funcionários e reavaliados em ciclos regulares. Quando uma opinião é expressada, o peso dela é definido de acordo com o nível de confiança declarado e com a credibilidade da pessoa no quesito em questão.


O que realmente importa

No fim das contas, Dalio construiu uma cultura organizacional única, que certamente não é perfeita, mas que funciona muito bem para o mercado financeiro.

A Bridgewater é capaz de atrair e reter pensadores independentes, definidos por Dalio como curiosos, inconformados e rebeldes. Pessoas brutalmente honestas e que não se apegam muito à hierarquia, capazes de tomar boas decisões porque seu desejo de acertar é maior do que o medo de errar.

Estudando sobre a filosofia de Dalio (e não querendo nos comparar com a Bridgewater, é lógico, mas também sem falsa modéstia), tenho muito orgulho de ser sócio da Nord e fazer parte do que estamos construindo aqui.

Somos uma casa de análise de investimentos em que os analistas responsáveis pelas séries têm total liberdade para recomendar aquilo que acreditam que faz mais sentido dentro da estratégia de seu produto.

Isso acaba sendo fundamental para que desempenhos superiores, como o absurdo retorno acumulado de 151 por cento (vs 20 por cento do IBOV no período) do Anti-Trader sejam alcançados. Somente quem tem liberdade e faz o que realmente acredita tem convicção suficiente em suas teses para entregar algo tão extraordinário.

O próprio NORD 10X (meu produto), sua estratégia de growth investing e algumas das recomendações que temos lá não são opiniões que são um consenso dentro da Nord.

E isso é extremamente saudável!

Primeiramente, porque não há nada melhor para solidificar uma tese do que colocá-la à prova debatendo com quem tem uma opinião divergente. Uma visão contrária acaba fazendo com que a análise seja ainda mais diligente.

Em segundo lugar, isso permite que você, nosso assinante, tenha a opção de escolher dentre diversas estratégias e cabeças pensantes comprometidas única e exclusivamente com compartilhar aquilo em que realmente acreditam.

Por fim, alguns princípios são compartilhados entre todos na Nord: o comprometimento apenas com estratégias de investimentos comprovadas e fundamentadas e a sinceridade na comunicação com nossos assinantes.

No fim das contas, quando se trata das suas finanças, o que você mais precisa é alguém comprometido com o que é melhor para você, sem conflitos de interesse.

Cuide bem do seu dinheiro. A forma como você investe hoje definirá a sua qualidade de vida (e das pessoas que você ama) no futuro.

Conte com a Nord para atingir a sua liberdade financeira.


Abraço,


Compartilhar este artigo
por Rafael Ragazi
em 21/01/2021 para Nord Insights

Iniciou sua carreira como Analista na Investor Consulting Partners (assessoria especializada em M&A e finanças corporativas).Posteriormente, foi Gerente de Novos Negócios na Wise Up|Somos Educação (enquanto investida da Tarpon Investimentos) e Sócio responsável pela área comercial e membro do comitê de investimentos da Luminus Capital Management.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!