Serenidade

Guerra por todo lado

Tem uma guerra lá fora. Tem uma guerra aqui dentro.

Lá, dia difícil pautado pela elevação de tom entre Washington e Pequim, em mais um episódio da trade war das superpotências. Aqui, todas as atenções voltadas para o STF.

Futuros em queda não-desprezível. Respiremos fundo.

 

There’s a war out there

Lá veio Trump com uma listinha de 1.300 produtos chineses a serem tributados com uma gorda alíquota de 25 por cento.

A mensagem de Pequim é de que a reação será de mesmos módulo e direção, com sentido contrário. Mas geopolítica não é vetorial.

Por outro lado, manifestações da Casa Branca abrandando as declarações de Trump contra a Amazon trouxeram alívio às tech stocks.

 

Um olho no gato, outro no peixe

Carmem Lúcia fora às TVs pedir serenidade e recebeu, em troca, multidões nas ruas como há um bom tempo não se via. A mensagem é clara: é zero a disposição em assentir com a impunidade para os donos do poder.

Não serão poucos os que darão, hoje, mais atenção à tela da TV Justiça do que ao home broker.

E há, por óbvio, aqueles que ficarão com um olho no gato, outro no peixe.

Justifica? Depende de como você encara isso.

 

Esteja posicionado (I)

Dirijo-me aqui ao leitor que, diante do marco que representa o dia de hoje, está se perguntando vendo tudo?

Entenda o seguinte: o mercado é prolífico em eleger eventos de juizo final. Eles têm, aliás, uma função bastante pedagógica: é nos momentos de maior ruído e confusão que os participantes menos preparados acusam a mão fraca e acabam deixando dinheiro na mesa – os momentos de fuga das galinhas, com sujeitos vendendo tudo sem saber direito o porquê, são especialmente valiosos para se encontrar barganhas.

O que você há de querer é, nos momentos de caos, estar bem posicionado para tirar máximo proveito da desestrutura de quem não o está. Simples assim.

 

Esteja posicionado (II)

O que é estar bem posicionado?

Tenha segurança de que os preços de suas posições fazem sentido. Se não fizerem – isto é, se você embarcou na ciranda do caro que pode ficar mais caro -, essa é uma boa hora de rever a alocação. Uma ação negociando a 7 vezes lucros possivelmente carrega maior margem de segurança do que outra negociando a 30.

Tenha caixa. Em momentos de pânico – tal qual nos de euforia, mas com sinal trocado -, não raro preços simplesmente não fazem sentido. E isso pode, eventualmente, ser usado a seu favor – mas se e somente se você dispuser de recursos para aproveitar oportunidades.

Não perca de vista que o amanhã sempre vem. Por mais que se dê a impressão do contrário, o juízo não é final. O mercado continuará amanhã. As empresas continuarão com desafios a enfrentar e oportunidades a explorar – e, no limite, é da forma como cada uma lidará com esses desafios e oportunidades que emergirá ou não o valor para o investidor – não do fluxo financeiro insone dos hipnotizados pelas cotações.

 



Ricardo Schweitzer, CNPI

Em observância à ICVM 483, declaro que as recomendações constantes no presente relatório de análise refletem única e exclusivamente minhas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente e autônoma.

Compartilhar este artigo
por Ricardo Schweitzer
em 04/04/2018 para Nord Insights

Possui 14 anos de experiência no mercado financeiro. Antes de fundar a Nord Research passou pela Adviser Asset, Fundação CEEE, Sicredi Asset, Votorantim Corretora e Empiricus Research. Formou-se em economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!