Será que market timing de cotas funciona?

“A bolsa subiu demais. Espero ou entro agora?”

Linha direta com a mãe Dináh

Com a bolsa brasileira voltando a buscar novas máximas, voltam aquelas famosas perguntas:


“A bolsa subiu demais. Espero ou entro agora?”  


“A bolsa sobe esse ano sem reformas? O governo aprova algo em ano de eleições municipais?


“E as eleições americanas, momento de cautela? A bolsa cai ou sobe?


“Quem será o gestor que sofrerá menos com as crises que virão?”


De fato, todos esses pontos são muito válidos.


Contudo, eles possuem só um problema: acreditar que os analistas sabem a resposta.


Seria como se tivéssemos uma linha direta de comunicação com a Mãe Dináh para perguntar todos esses questionamentos.



A verdade é que não sabemos. Temos uma visão de futuro tão nublada e incerta quanto a sua.


Quem realmente ganhou dinheiro no mercado entendeu que o trabalho do investidor é investir sabendo que não temos um mapa do que virá a frente.

Cota cara e cota barata


Com os fundos oferecendo maravilhosas performances ao longo de 2019, com frequência recebemos perguntas como: “as cotas subiram muito, será que não estão caras?” Deveria esperar uma realização?".


Pois é, infelizmente o market timing a ideia de que você, por ser iluminado por Deus, consegue definir os momentos certos de comprar e vender os ativo  chegou aos investidores de fundos.


O próximo passo talvez seja a chegada dos cursos de day trade, jurando de pé junto que se você souber a estratégia D2C e aplicar ela direito irá conseguir melhores resultados.



(PS1: antes que você vá no Google digitar D2C, isso significa Dragão de Duas Corcundas e isso não existe)


E, antes que isso chegue ao mercado e você queira gastar todo seu bônus do ano passado em um, vamos discutir o seguinte: será que market timing de cotas funciona?


Se eu comprar cotas de um fundo o mais barato o possível, será que eu tenho vantagem sobre os outros?  


Para evitar palpites e chutes infundados, deixemos que os números mostrem. Como infelizmente existem poucos fundos que possuem um histórico de 20 anos, tivemos que fazer simulações com dados hipotéticos.


Simulamos duas décadas de retornos mensais, em vinte séries diferentes, com volatilidades de 20 a 40 por cento e sharpe de 0,5.


Antes que você pense que estou escolhendo da minha cabeça os dados para provar um ponto, não foi o caso. Na realidade, fizemos tudo utilizando distribuição de probabilidade, ficando assim o mais aleatório possível.


Com os retornos desse nosso fundo hipotético em mãos, o cotista executa a seguinte estratégia:


Poupar todo mês 100 reais e, quando ele identifica o ponto mínimo da cota, ele aporta todo o patrimônio acumulado e volta a acumular a poupança até localizar o próximo momento de maior drawdown da cota.


Fazendo isso, seus cem reais iniciais se transformaram em 109 mil reais.



Fantástico, certo?


Será que a antítese de comprar todo mês bate essa?


A antítese


Para tentar refutar a ideia de que market timing não existe, fiz um segundo teste.


Suponha que você entrará em um sono profundo de 20 anos  exatamente como naquele filme Passengers  e, em seu último desejo, você pediu que fosse investido 100 reais todo mês no mesmo fundo.


Imagem: filme Passengers



A mesma estratégia. Mesmos retornos. Mesmos drawdowns. Tudo igual.


Essa é a antítese da estratégia anterior e a comparação entre elas mostra a vencedora.



Note que, não há nenhuma diferença relevante entre as duas linhas.


Para que fique claro: N-E-N-H-U-M-A!


Até porque, isso nunca foi o importante. Foi disseminado para as pessoas que, para serem bem sucedidas no mercado, elas precisam ficar vidradas em frente à tela de um computador.


Nunca foi esse o ponto. Na verdade, ganhar dinheiro investindo em fundos tem a ver com esses quatro pontos:


O primeiro é escolher uma boa gestora. Assim como é importante você investir em boas empresas para ganhar dinheiro ao longo do tempo, escolha boas gestoras. Esse é o nosso trabalho no Nord Fundos.


Querer cortar caminho aqui é perigoso, muitas gestoras desaparecem ao longo dos anos e você não quer ter seu dinheiro em nenhuma delas.


O segundo ponto é a disciplina de aportar sempre. Não ache que você tem um poder divino, ninguém tem. Mas, se você puder se aproveitar das quedas, faça, mas não fique esperando para sempre, pois poderá perder todo o movimento de alta.


O terceiro é a perseverança. Não adianta nada escolher uma boa gestora e aportar sempre se, no primeiro susto, você quer resgatar. Tome cuidado com esse comportamento, ele é danoso para o seu patrimônio


Saiba que a estrada do sucesso é longa e bem tortuosa.


Por fim, o mais relevante hoje: asset allocation.



O segredo da alocação


O mercado é algo curioso.


Quem acha que ele vai subir ininterruptamente está totalmente alocado para não perder a festa.


Quem acha que o mercado ficou um pouco mais caro e com chances de cair hoje, já tem um pouco mais de caixa.


Ambos tentam fazer o tal do “market timing”, o que é completamente desnecessário. A priori, ninguém sabe se o mercado vai realizar ou continuar subindo.


Será que estou muito alocado em bolsa? Será que estou com pouca bolsa?


Essa é uma pergunta importante a se fazer.


E, para definir isso, pare um instante e se pergunte: se a bolsa caísse 50 por cento hoje, será que eu conseguiria dormir bem a noite? Será que eu ficaria tranquilo?


Se a resposta for sim, ok. Você está bem alocado.Se achar que aguentaria mais um pouco, aumente. Se for negativa, reduza e faça caixa.


Não tenho dúvidas que isso será mais importante a longo prazo do que tentar acertar os movimentos do mercado.


Um abraço,


Compartilhar este artigo
por Luiz Felippo
em 26/01/2020 para Nord Insights

Iniciou sua carreira num projeto de renda fixa do Insper com o BTG Pactual. Posteriormente atuou na área de pesquisa econômica internacional do Itaú Asset Management e foi analista de Renda Fixa da Empiricus Research. Formou-se Economista no Insper.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!