Será que agora vai?

Mercado mostrou um movimento interessante nessa semana por conta da possível vacina contra a Covid-19

Tivemos um movimento interessante nos mercados de Ações nos Estados Unidos nessa semana por conta do anúncio, por parte da Pfizer, sobre o teste bem sucedido – até o momento – de uma vacina contra a Covid-19.

Sem dúvidas, trata-se de um feito enorme para toda a humanidade e deve ser celebrado por todos nós. Caso a vacina se mostre efetiva, poderemos, em um futuro não muito distante, deixar para trás todas essas restrições sociais, o “abre e fecha” da economia e retornar à nossa vida normal.

Do lado dos investimentos, tivemos ao longo deste ano uma clara preferência pelas Ações de tecnologia por parte dos investidores que acessam o mercado norte-americano.

A maioria dessas Companhias viu suas Ações se valorizarem muito desde o início da pandemia, visto que o mundo passou a depender um pouco mais delas durante os últimos trimestres.

Entretanto, diante do anúncio de uma vacina que pode nos colocar de volta à normalidade, o mercado reagiu de forma interessante, dando preferência para algumas Ações que estavam “esquecidas” em detrimento das queridinhas do setor de tecnologia.

No gráfico abaixo, mostro a performance do índice Nasdaq 100 (composto majoritariamente por empresas com forte atuação no ramo de tecnologia) e do índice Dow Jones (composto por empresas que representam a “velha economia”).

Notem como, ao longo de todo o ano, o Nasdaq se valoriza e o Dow Jones vai ficando para trás, esquecido.

Gráfico mostra as variações dos índices Nasdaq e Dow Jones, do período de nov/2019 a nov/2020.

Fonte: Bloomberg


Mas fica claro, principalmente durante essa semana, que o Nasdaq ficou meio de lado ou mesmo retrocedeu em alguns dias, enquanto o Dow Jones conseguiu marcar um novo topo histórico.

Neste outro exemplo, mostro duas empresas totalmente diferentes.

Uma delas é a AMC (linha branca), uma das maiores redes de cinema nos Estados Unidos, que sofreu muito nos últimos trimestres por conta de suas salas de exibição estarem fechadas.

A outra é a Zoom (linha azul), que teve um crescimento exponencial nas suas receitas por conta da adoção em massa do seu aplicativo para videoconferência.

Notem como as Ações se comportaram de maneira totalmente diferente no começo da semana, quando tivemos o anúncio por parte da Pfizer sobre os testes bem-sucedidos da vacina contra a Covid-19.


Gráfico mostra o desempenho das Ações da AMC e Zoom, do período de out/2020 a nov/2020.

Fonte: Bloomberg


Na segunda-feira, as Ações da AMC chegaram a se valorizar mais de 50 por cento, ao passo que as Ações da Zoom caíram 17 por cento.

O mercado mandou o recado.

Caso a vacina seja efetiva e esteja à disposição da população, a preferência por empresas  da “velha economia” que sofreram muito, a exemplo da AMC, deve retornar ao mercado.

Por outro lado, as Ações de tecnologia que até agora se beneficiaram de alguma maneira da pandemia podem ficar “de lado” ou mesmo sofrer alguma realização de lucros.

A esse movimento, que durou apenas dois dias até agora, damos o nome de rotation.

Aqui, no Nord Global, estamos acompanhando de perto esse possível novo ciclo. Nossa carteira possui empresas da velha economia, cujo preço de mercado nem de perto reflete o valor das operações. Não nos preocupamos com o curto prazo, visto que uma hora o mercado corrige as assimetrias.

Todavia um gatilho como o que vimos nessa semana pode acelerar o movimento de reconhecimento de valor em alguns nomes que estão em nossa carteira.

Seguimos atentos.

Até a próxima semana!


Compartilhar este artigo
por Cesar Crivelli
em 14/11/2020 para Nord Insights

Bacharel em Administração de Empresas pela PUC-SP, possui MBA pela FGV e MSF pela Hult International Business School. Integrou a equipe de Equity Research do Citibank e tesouraria da General Motors (GM) no Brasil. Posteriormente, atuou nas frentes de M&A e novos negócios da Xeros Cleaning Technologies (XTG), nos Estados Unidos. Ingressou na Nord Research em outubro de 2019, como parte do time do Nord Small Caps, e hoje é responsável pelo Nord Global.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!