Sem relação  

Ah, o Natal…

Aos poucos, vamos chegando ao fim do ano de 2020. O Natal está a um passo de distância, sendo esta uma das épocas mais bonitas do ano.


Árvores expostas na sala, luminárias pela casa, comidas natalinas e a família toda reunida. É tudo de bom, sem a menor dúvida. Infelizmente, dadas as restrições sanitárias neste ano, não conseguiremos nos reunir com os familiares da forma que gostaríamos.


Imagem de uma sala com uma árvore de Natal iluminada.


De qualquer modo, esta época me traz boas lembranças. Lembro dos presentes, principalmente quando era mais novo, vários deles eram roupas que ficavam amontoadas no meu guarda-roupa. Não que eu fosse usar todas, longe disso, até porque metade mal me servia ou achava feia.


Ainda assim, acreditava que seria melhor ter mais opções do que menos. O plano era perfeito, mas faltou um pouco de bom senso da minha parte em pensar em dois outros atributos importantes: qualidade e combinação das roupas.


De nada adiantava ter um monte de peças questionáveis, o resultado ficaria aquém. Da mesma forma, não adiantava ter itens que não se complementavam entre si. Simples assim. Felizmente, estou mudando isso.


Para além das dicas de moda, que não são nem de longe minha especialidade, vejo o mesmo efeito acontecendo com os investidores de fundos. Na maior parte das vezes, as pessoas acumulam fundos na esperança de que isso torne suas carteiras melhores.


Será que torna mesmo? Ou será que, ao final do dia, a sua carteira de fundos estará igual ao meu guarda-roupa – cheio de entulhos?



Faça boas combinações


Ter mais fundos ajuda, sim, a melhorar a sua carteira consolidada. Ter dois ou três fundos será melhor do que concentrar em uma única opção.


Não tenha dúvidas disso. Todavia não adianta ter uma série de fundos iguais. A questão primordial que você precisa ter em mente é procurar fundos que sejam diferentes entre si, com cabeças e estratégias distintas.


A ideia por trás é simples: aproveitar os benefícios da diversificação.


Toda vez que adicionamos um fundo com uma estratégia distinta ao nosso portfólio, conseguimos reduzir a volatilidade e manter os níveis de retorno altos. Ou seja, a cada novo fundo, aumentamos a relação de risco versus retorno da nossa carteira.


Isso é maravilhoso! É exatamente o que queremos! Esse é o motivo pelo qual, antes de incluir qualquer recomendação no Nord Fundos, nós procuramos avaliar se determinado fundo se complementa bem com a nossa carteira atual.


Assim, quando o investidor for alocar seu capital, ele consegue não só os melhores fundos, mas também aqueles que se complementam entre si.


Agora, será que podemos fazer isso infinitamente?


Será que o melhor seria ter, então, 50 fundos?


Tudo tem limites


Não é bem assim, meus caros. Tudo tem o seu limite.


O que define o quão longe (ou perto) está esse limite é o nível de correlação com os ativos da sua carteira.


Gráfico mostra que os benefícios da diversificação têm limite.


Fonte: Nord Research


Esse gráfico ilustra exatamente isso. Ele mostra o quanto consigo diminuir o risco do meu portfólio para cada ativo novo adicionado, respeitando as correlações indicadas.


Vamos a um exemplo, assim fica mais fácil de entender.


Digamos que, na sua carteira, você tenha multimercados cuja correlação média seja 0,8. Esse é o caso da maior parte da indústria brasileira. Veja que, pelo gráfico, a partir de 4 ativos, você já não reduz mais o risco. Não adianta ter 20, 50 ou 100 fundos com as mesmas características, serão reduzidos os mesmos -10 por cento.


Em contrapartida, se você encontrar outros fundos com correlação menor, digamos 0,2, você conseguiria continuar adicionando fundos e reduzindo o seu risco até 10 fundos – e a queda na volatilidade do portfólio estaria em 51 por cento!


Essa é a magia que muita gente acaba desprezando. Ao escolher bem os seus ativos, é possível dobrar a sua relação de risco versus retorno da carteira.


É por isso que o megainvestidor, Ray Dalio, tem a famosa frase: “tudo o que você precisa fazer é achar de 15 a 20 bons investimentos que sejam descorrelacionados”. Ao fazer isso, você conseguiria reduzir o risco total da sua carteira em quase 80 por cento!


É fenomenal! E a sua carteira, como está?!


Não adianta ter só boas combinações


A diversificação faz mágica no seu portfólio, mas ela não faz todo o trabalho por você.


A premissa por trás de todo esse trabalho de escolher gestores diferentes é que você esteja entre os melhores.


De nada adianta você ter um portfólio diversificado, mas entre casas que não são ganhadoras de dinheiro. Nessa mistureba, o que você terá será um resultado final ruim. Não tem conversa.


Então, lembre-se: bons investimentos que sejam descorrelacionados entre si. Essas são as regras.


E, claro, nós fazemos ambos os trabalhos para você no Nord Fundos. Temos uma lista prontinha, contando com os melhores fundos da indústria e que tenham estratégias diferentes entre si.


SPOILER: amanhã, a Marilia enviará um e-mail avisando sobre o fechamento do ANTI-Trader, sem data para possível nova abertura. Quem já quiser garantir a vaga sem correr o risco de ficar de fora, pode utilizar este link aqui.


Aí, é só esperar e aproveitar as Festas.


Ótimo Natal a todos!


Abraços,


Compartilhar este artigo
por Luiz Felippo
em 20/12/2020 para Nord Insights

Iniciou sua carreira num projeto de renda fixa do Insper com o BTG Pactual. Posteriormente atuou na área de pesquisa econômica internacional do Itaú Asset Management e foi analista de Renda Fixa da Empiricus Research. Formou-se Economista no Insper.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!