Qual ação compro para carregar 10 anos?

 


Sua última decisão de investimento

É muito fácil ter regras de bolso, mesmo que não funcionem.

Vemos isso diariamente.

Muitas pessoas me perguntam: “Qual ação compro para carregar 10 anos?”

E minha resposta óbvia é: Não tenho a menor ideia.

Afinal, tudo muda. O mundo gira.

As empresas competem, novas tecnologias surgem.

As ações “quality”

Pode não parecer, mas é com este exato pensamento que foram inventadas as ações “quality”.

Ações acima do bem e do mal.

Ações que são boas compras a quaisquer preços.

Ações geridas por Deuses do Olimpo que ganham do mercado em qualquer cenário.

Facilite minha vida

E se eu te disser que este sempre foi o sonho dourado do investidor.

Diversas vezes na história, vemos a mesma coisa acontecer.

O mercado não resiste a regrinhas de bolso fáceis.

Afinal, decidir é complicado, investir demanda tempo.

Demanda tomar decisões sem ter todas as informações.

Encontrar ótimas empresas e deixar o dinheiro lá para sempre resolveria o problema.

Resolveria mesmo?

Graham já sabia nos anos 1920

Segundo Ben Graham: A doutrina da nova era – que ações (ou blue chips) eram investimentos seguros independente dos preços pagos por elas – era no fim apenas uma forma de racionalizar como investimento a febre da especulação.

E todos sabemos o que aconteceu ao final dos anos 1920 – a pior (até aquele momento) crise da história.

Graham ficou, por toda sua vida, marcado pela crise.

Buffett já sabia nos anos 1970

Na época, o nome das ações era “Nifty Fifty” (cinquenta fabulosas).

Eram 50 ações com enormes barreiras de entrada que poderiam gerar altos retornos sobre o capital para sempre.

Com estas ações, era só comprar e nunca mais olhar.

As ações negociavam a múltiplos de lucros acima de 40x.

Negociavam mais de 2x acima da media do índice S&P500.

Ações acima do bem e do mal.

Ações que seriam boas compras a quaisquer preços.

E, claro, as ações despencaram no crash de 1973-74.

A Berkshire carrega ações para sempre

Certamente receberei um email: “Você não sabe de nada, Buffett carrega ações para sempre”.

Infelizmente, não é bem assim.

São apenas frases de efeito do Mago de Omaha, usadas fora de contexto.

Hoje em dia, qualquer um pode citar uma frase do oráculo e dizer que segue seu evangelho.

Mesmo que não tenha a menor ideia do que seja Value Investing.

"Our favorite holding period is forever"

Buffett fala que sua preferência é carregar ações para sempre.

Mas ele vende, como vimos recentemente com suas amadas IBM e Walmart.

Buffett passou décadas declarando seu amor pelas duas.

Mas o mundo mudou, a tecnologia mudou, a competição mudou.

E a Berkshire vendeu.

Conhecendo a gigante

Quem só sabe repetir frases de Buffett fora de contexto não sabe.

Mas o balanço da Berkshire está abarrotado de empresas que já não conseguem gerar retornos adequados sobre seu capital investido.

Mas a Berkshire não consegue vende-las, ou não quer.

Estão fora da bolsa e ainda conseguem gerar algum caixa com suas operações.

E a Berkshire simplesmente para de reinvestir nestes negócios.

E direcionar o capital gerado para investimentos mais rentáveis (comprando ações, por exemplo).

Morte e impostos

É maravilhoso, mas é tudo que ninguém pode te oferecer.

Garantia de retornos não é só antiético, é ilegal.

No Investidor de Valor, nos mantemos céticos, nos mantemos em dúvida.

É a melhor forma de continuar aprendendo diariamente.

Infelizmente, neste mundo, nossas únicas certezas e resumem a: morte e impostos.

 


Em observância à ICVM 598, declaro que as recomendações constantes no presente relatório de análise refletem única e exclusivamente minhas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente e autônoma.
Compartilhar este artigo
por Bruce Barbosa
em 04/09/2018 para Nord Insights

Possui 16 anos de experiência no mercado financeiro. Antes de fundar a Nord Research passou pelo BNP Paribas, HSBC e Empiricus Research. Formado em Engenharia de Produção pela USP e possui um MBA pela New York University.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!