PetroRio subiu +30 por cento em 1 dia, ainda é compra?

Corte feroz de custos faz maravilhas pelo crescimento desta empresa. Faz maravilhas por seu patrimônio. Compre PRIO quando PRIO sobe. Compre ainda mais PRIO quando PRIO cai.

PRIO +30 por cento

As ações de PetroRio (PRIO3) dispararam +30 por cento no pregão de ontem, após a empresa divulgar que estaria em processo de aquisição do campo de Wahoo no pré-sal.

Gráfico mostra as variações de PRIO3 (branco) e IBOV (laranja).

PRIO3 (branco) e IBOV (laranja). Fonte: Bloomberg.

O campo pode dobrar a produção (29 mil barris atualmente), assim como utilizar a infraestrutura atual de PRIO.

O tieback (utilização da mesma FPSO) com Frade pode reduzir o custo de extração do campo para 2 dólares.

As ações já sobem +233 por cento desde que a recomendamos no Investidor de Valor em fevereiro de 2019 e, mesmo assim, ainda não está nem perto da hora de vender.

Essa história apenas começou.


Preço-alvo

Ao invés de seguir cegamente fórmulas prontas, pense. Treine sua massa cinzenta.

Charles T. Munger, fiel escudeiro do maior investidor de todos os tempos, Warren E. Buffett, tem uma frase ótima:

Citação de Charlie Munger: "People calculate too much and think too little".

"As pessoas calculam demais e pensam de menos" – Charlie Munger.

Recebemos diversas perguntas em nossa live ontem sobre qual seria o preço-alvo de PetroRio.

Qual é o potencial de alta? É hora de vender? Ainda vale a pena comprar? Subiu demais? O quanto ainda pode subir?

São todas perguntas importantes, mas impossíveis de responder.

Simplesmente utilizar um número, um preço-alvo, um valuation, uma estimativa, um modelo de outra pessoa é um atalho perigoso.

Nem o analista que calcula o preço-alvo acredita em suas contas.

Pense.


Quem é a PetroRio?

PRIO é uma produtora de petróleo que compra campos maduros (já explorados e com baixo risco exploratório) e investe para reduzir drasticamente seus custos.

PRIO vende uma commodity e não tem poder sobre o preço de venda de seu produto (petróleo), seu foco é na redução de custos.

Custos, custos, custos.

PRIO investe para aumentar a produção de seus campos (reduz custos por barril de petróleo), reduz a quantidade de pessoas, reduz embarcações de apoio, viagens de helicóptero, aproveita melhor seus recursos…

Reduz tudo.

PRIO corta na carne. O resultado é um custo de extração de petróleo (lifting cost) em queda vertiginosa:

Gráfico mostra lifting cost de PetroRio (em US$/boe), do 1T17 ao 3T20.

Fonte: PetroRio.

Em poucas palavras, esta é a estratégia de PetroRio.

Uma estratégia absolutamente ganhadora a longo prazo.


Fluxo de caixa descontado de PetroRio?

O valor de PRIO está intimamente ligado ao:

  1. Petróleo.
  2. Dólar (o petróleo é cotado em dólar).
  3. Volume de produção de petróleo e custos (metade reais e metade dólares).

São 3 grandes variáveis e somente 1 delas pode ser controlada por PetroRio: a última.

Estes foram o petróleo e o dólar nos últimos 5 anos:

Gráfico mostra Petróleo Brent (branco) e dólar contra real (laranja).

Petróleo Brent (branco) e dólar contra real (laranja). Fonte: Bloomberg.

O petróleo bateu máxima de 62, caiu pela metade (31 dólares) e hoje está em 44 dólares.

O dólar estava em 4 reais e chegou a 5,88 (alta de +50 por cento), hoje está em 5,30.

Imagine ter que calcular os fluxos de geração de caixa de PetroRio pelos próximos 10 anos e descontá-los para o valor presente.

Que petróleo usamos? Que dólar usamos?

Como calcular os fluxos para 10 anos se não sabemos os fluxos para o próximo trimestre?

Como?


Psicopata bêbado

Se você é muito "engenheiro" (como eu) e gosta das coisas certinhas e precisas (eu não gosto), você terá enorme dificuldade no mercado de ações.

A precisão, a regularidade e a rigidez não combinam com o mercado de ações.

Citação de Warren Buffett: "This imaginary person out there – Mr. Market – is kind of a drunken psycho. Some days he gets very enthused and some days he gets very depressed".

"Esta pessoa imaginária lá fora – o Sr. Mercado – é tipo um bêbado psicopata. Alguns dias ele fica super entusiasmado e alguns dias ele fica super depressivo – Warren Buffett.

Benjamin Graham, pai do Value Investing, usava o termo "maníaco-depressivo" para o mercado.

Mas "psicopata bêbado" é uma ótima forma de se colocar.

O mercado de renda variável não tem nada de matemático. É um jogo humano, no qual as emoções humanas mais viscerais imperam.

Medo e ganância. Ganância e medo geram uma volatilidade que faz seu estômago revirar, literalmente.

Abrace a volatilidade. A volatilidade é sua melhor amiga.

Gosta de precisão? Saia da bolsa.


Quanto vale PRIO?

Eu não gosto de complicação. Eu gosto de facilidades.

Faço a conta mais simples que consigo para todos os meus investimentos, algo que dê para fazer de cabeça, no papel do saco de pão.

Tabela com o preço do petróleo e os custos de produção (em azul, o lucro por barril) à esquerda e a produção de petróleo à direita no 3T20.

Fonte: Nord Research.

Acima, temos o preço do petróleo e os custos de produção – em azul, o  lucro por barril.

À direita, temos a produção de petróleo. Produção do 3T20 e a produção já "contratada" em campos adquiridos.

Abaixo, temos os números financeiros e o EV/Ebitda estimado com a nova produção.

Se fizermos a conta com a produção atual, PRIO negocia a 7,5x Ebitda dos últimos 12 meses.

Se inserirmos os 30 por cento de Frade que deverão ser aprovados no 4T20 ea produção total de 10k barris em Tubarão Martelo, PRIO negocia a 6x Ebitda.

Ainda, se inserirmos a produção do Campo de Wahoo, PRIO negocia a menos de 3x Ebitda "futuro".

Produção crescendo forte muda completamente o valuation da ação.


O que escolhemos "ignorar"

E, como sempre, a facilidade de criar um "modelo" esconde toda a complexidade do mundo real.

Deixamos de fora de nossa conta muitos custos e muitos ganhos possíveis.

Não consideramos custos importantes:abandono (mais ou menos 120m de reais por campo, Frade é a exceção com 200m), custos de financiamento do novo campo, investimentos para manutenção da produção, decaimento dos campos etc.

Por outro lado, também ignoramos os possíveis ganhos:aumentos de produção nos campos atuais e novas aquisições de campos, aumento do preço do petróleo, redução de custos de extração...

Acompanhamos todos esses pontos de perto. Mas escolhemos não colocá-los em nosso modelo.

Acompanhamos o desenrolar da história e julgamos dia a dia como essas variações impactam nosso investimento.

Estamos sempre atentos ao desenrolar dessa história.


PRIO é compra

Nosso método de valuation segue o mais fielmente possível o que é feito por Warren Buffett.

Nosso método de valuation, como o de Buffett, é comparativo.

Como nosso dinheiro é finito, escolhemos as empresas com os menores preços (EV/Ebitda) e as maiores visibilidades de crescimento que podemos encontrar.

Para entender o que os 7,5x, 6x e 3x Ebitda de PRIO significam, é importante entender onde outras empresas da bolsa negociam.

Por exemplo, a Petrobras (PETR4) negocia a 11x Ebitda histórico. Vale (VALE3) negocia a 7x, Enauta(ENAT3) a 1,5x.

Todavia, para entender a oportunidade, precisaríamos entender o quanto podem crescer essas empresas e qual o risco.

PRIO é barata a 7,5x, pois já demonstrou como consegue ser diligente ao adquirir campos maduros e gerar muito resultado economizando custos.

Imaginamos que novas aquisições possam passar pelo mesmo "processo produtivo".

Temos enorme confiança em PRIO, a ação que mais contribuiu para os  resultados expressivos do ANTI-Trader.

Gráfico mostra Carteira ANTI-Trader (linha branca) versus Ibovespa (linha laranja).

Carteira ANTI-Trader (linha branca) versus Ibovespa (linha laranja). Fonte: Bloomberg

A enorme volatilidade do mercado nos permite enormes retornos de longo prazo.

O único segredo para essa confiança é pensar. É entender o negócio. É enxergar a estratégia.

Compre PRIO quando PRIO sobe.

Compre ainda mais PRIO quando PRIO cai.


Compartilhar este artigo
por Bruce Barbosa
em 20/11/2020 para Nord Insights

Possui 17 anos de experiência no mercado financeiro. Antes de fundar a Nord Research passou pelo BNP Paribas, HSBC e Empiricus Research. Formado em Engenharia de Produção pela USP e possui um MBA pela New York University.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!