OIBR: Antes tarde do que nunca

A Oi comunicou oficialmente ao mercado a aprovação do aditamento ao seu plano de recuperação judicial. O fato é positivo e se mostrou uma grande conquista para a sustentabilidade futura da Companhia.


Não foi um encontro fácil, havendo diversas interrupções e discordância por parte de alguns credores. Relembramos aqui que a votação dos credores em assembleia era algo fundamental para que a Oi pudesse seguir com o seu plano de desinvestimentos e, assim, ganhar uma nova cara lá na frente.


Algumas flexibilizações se fizeram necessárias para a aprovação e consenso entre as partes envolvidas, dentre elas a redução do desconto inicialmente proposto sobre a dívida para os credores financeiros. Apesar disso, nenhum ajuste mudou fundamentalmente a tese e/ou a atratividade do plano.


A percepção de risco se torna menor uma vez aprovado o plano. No entanto, o grande ponto chave daqui em diante se traduz na capacidade da Companhia em conseguir seguir à risca o cronograma de execução que já foi apresentado.


Quem acompanha o Nord Deep Value está colhendo os frutos da tese. Nós, como de costume, estamos monitorando todos os desdobramentos com a lupa, sempre passando o maior detalhamento possível (e em tempo real) aos nossos assinantes.


Grande abraço,


Compartilhar este artigo
por Guilherme Tiglia
em 10/09/2020 para Nord Insights

Engenheiro de Produção pelo Instituto Mauá de Tecnologia e pós-graduando em Finanças pelo Insper, iniciou sua carreira no Itaú-Unibanco em 2016. Integrou também as equipes da Quasar Asset Management e da Quatá Investimentos, atuando com análise de crédito corporativo e performance empresarial. Ingressou na Nord Research em julho de 2019, como parte da equipe do Nord Dividendos.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!