O que aprendi no mercado

Fundamento vs ruído.

A lição mais valiosa do mercado é...

Saber separar o fundamento do ruído.

Saber olhar para além das notícias diárias.

Saber olhar o que realmente é importante.

Isso é o que vai te levar mais longe nos seus investimentos.

Isso é o que permite a você capturar as grandes tendências e ganhar com elas.

O ruído só distrai

Se o seu whatsapp for como o meu, você recebe ruído todo dia.

É aquela matéria que mostra que o congresso não vai aprovar a previdência.

É aquele novo tweet do Trump dizendo que irá brigar com a China.

É o ministro exonerado fazendo intriga dentro do governo.

Todo dia tem algo novo.

E tudo isso move o mercado. Mas não importa.

Só distrai.

Apegue-se ao fundamento, como quem se segura em uma boia salva vidas no meio de um mar bravo.


O fundamento é a sua boia salva vidas.


O fundamento reside no mundo real, longe do ritmo ragatanga das notícias.

É ali onde as verdadeiras transformações acontecem.

Na renda fixa, avaliar o fundamento é entender o cenário econômico - crescimento, inflação, conjuntura internacional.

Na bolsa, é olhar como as empresas se comportam no mundo real.

Olhar seus resultados, o modelo de negócio, as vantagens competitivas, a solidez financeira.

Isso é o que fará diferença.


Já fui iludido pelos ruídos.


Fique tranquilo, confesso que também já fui iludido pelos ruídos de mercado.

Era dia 18/05/2017, dia que a bomba dos irmãos Batista assolou o mercado.

Era final do dia, estava exausto.

Cansado mentalmente de tanta informação.

Logo, escuto a Marilia me chamar:
M: “Luiz, vamos comprar prefixado. Avise os assinantes.”

L: “Marilia, mas e o governo? Olha o caos que estão as coisas!“

M: “Nada mudou. A inflação segue cadente, as expectativas de inflação estão ancoradas e o crescimento estará ainda mais fraco.

O BC seguirá seu plano de voo de reduzir os juros.

Dado tudo isso, os preços de mercado não fazem o menor sentido.”

L: “Ok.”

Confesso que na hora concordei, mas não tinha me convencido.

Nunca estive tão errado.

Aos poucos, o mercado voltou a ver que nada mudou.

A inflação seguia fraca, o crescimento lento e o BC seguiu sinalizando cortes na Selic.

E, em um pouco mais de 2 meses, as taxas desabaram 212 bps!!!


Fonte:Bloomberg.


Quem era assinante do Renda Fixa ganhou muito dinheiro!!

E eu me convenci de que, quando se sentir atônito com as notícias, volte ao fundamento.

Ele será a sua bússola para atravessar os tempos difíceis.



Na bolsa, persiga os lucros


Procure os bons negócios, aqueles com vantagens competitivas, rentáveis e baratos.

Até porque, se uma empresa preencher todos os requisitos acima, os lucros devem seguir subindo.

E, onde tem expansão de lucro, tem também aumento do preço das ações.

Aprendi isso na pele, conversando com o Bruce sobre CVC - faz algum tempo já.

Minha ideia era que a empresa sofreria na crise

Até porque, quem viajaria com dólar acima dos 4,00 reais e com o país em crise econômica?

No meio da discussão, ele me fez o seguinte comentário:
“CVC não tem competição”.


Ali comecei a entender o que ele via de especial na empresa.

Depois da aula que eu tomei, entendi porque a CVC teve um lugar n'OInvestidor de Valor.

A crise veio e, mesmo assim, CVC seguiu firme e forte.

Os lucros só cresciam e não tardou para o preço da ação acompanhar.



Novamente, nunca estive tão errado.

O fundamento é tudo que vale no mundo dos investimentos. Agarre-se a ele.

CVC não está mais no IV. Cresceu muito e já foi pro bolso dos assinantes. Mas sempre terá um espaço reservado no coração do Bruce.




Em fundos não é diferente


A pergunta que mais recebo no meu email é: “tenho a gestora XYZ que está performando mal, saco o dinheiro?”

Se performance recente ruim fosse métrica para tirar dinheiro do fundo, o Luis Stuhlberger já não teria um centavo para gerir.

E, dado a experiência no ano passado, o que acontece é justamente ao contrário.

Se o fundo Verde abre para captação, as cotas acabam mais rápido que ingresso para o show do cantor hit do momento.

Porque performance ruim é um pedaço da história!

Assim como em ações e renda fixa, você precisa olhar os fundamentos da gestora na hora de aplicar em fundos.

Ver além da cota.


Entender a cabeça da gestão e o histórico dela.

Procurar observar como está a estrutura de incentivos e se está alinhada com o cotista.

Como ganharam dinheiro no passado e como está o fundo hoje.

Nas crises, como se comportam?

Garanto que tudo isso lhe dará mais informações sobre o futuro da gestora do que a performance.

É justamente esse trabalho que realizamos no Nord Wealth, buscando as melhores gestoras para você.

Então, ao pensar em sair de uma gestora, pergunte-se:

Algo realmente estrutural na gestora mudou?

Se não, segue o jogo.

Se sim, está na hora de repensar.

Em observância à ICVM 598, declaro que as recomendações constantes no presente relatório de análise refletem única e exclusivamente minhas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente e autônoma.

Compartilhar este artigo
por Luiz Felippo
em 20/02/2019 para Nord Insights

Iniciou sua carreira num projeto de renda fixa do Insper com o BTG Pactual. Posteriormente atuou na área de pesquisa econômica internacional do Itaú Asset Management e foi analista de Renda Fixa da Empiricus Research. Formou-se Economista no Insper.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!