Neymar lavando carros

No dia que a vacinação contra a Covid-19 deve começar em todo o Brasil, quero falar um pouco sobre um conceito que deve ser aplicado em todas as decisões, seja no contexto do governo escolhendo entre usar a vacina A ou a vacina B, seja na sua escolha de comprar Ações ou investir em Renda Fixa.


Você já ouviu falar no conceito de "custo de oportunidade"? De longe, mas não tem ideia do que é e não tem a menor ideia de como isso impacta nos seus investimentos?


Então venha comigo!


Imagine a seguinte situação: Neymar e seu primo distante, Alfredo, têm que decidir como eles vão dividir os trabalhos da casa para gerar mais riqueza para a família. Sabe-se que há uma vaga de trabalho para lavador de carros. Para isso, temos as seguintes informações:


Neymar lava um carro em 30 minutos.

Alfredo lava um carro em 45 minutos.


Sabendo apenas dessa informação, você poderia pensar:


Ah, mas então é melhor que Neymar lave os carros, assim, ele conseguirá lavar mais carros por dia que Alfredo, gerando mais riqueza para a sua família.

É natural pensarmos que a pessoa que faz determinada tarefa de forma mais eficiente deveria ser alocada, em uma sociedade, para fazer essa tarefa. Dessa forma, teremos a melhor execução, que permitirá que mais pessoas sejam atendidas.


E se eu te disser que, além de ter habilidade para lavar carros, Neymar também tem habilidade para jogar futebol? Ainda, por cada hora jogada de futebol, Neymar consegue faturar 100 vezes mais do que fatura lavando carros?


Tudo muda, não é mesmo? Nesse caso, seria melhor que Neymar jogasse futebol enquanto Alfredo lavasse os carros. Mesmo Alfredo demorando mais para executar o trabalho, a riqueza final gerada por ambos seria muito maior.


Ou seja, não é porque Neymar é mais rápido e melhor em lavar carros que ele deveria ser alocado para fazer isso. Afinal, quando ele lava carros, ele deixa de jogar futebol, o que renderia muito mais.


Nesse caso, o futebol seria o "custo de oportunidade" do Neymar. É a melhor coisa que ele poderia estar fazendo no lugar de fazer outra coisa, ou seja, o maior dinheiro que ele estaria abrindo mão para que pudesse se lançar a outra tarefa.


Se Neymar optar por lavar carros, ele estará automaticamente perdendo 99 unidades financeiras que ele poderia estar ganhando se optasse por jogar futebol.


O "custo de oportunidade" não chama “custo” à toa. Não é só questão de deixar de ganhar. É questão de ser um ganho certo, portanto, quando não alocado, se torna obrigatoriamente uma perda.


Esse conceito de custo de oportunidade permeia toda a nossa vida financeira. Tudo o que optamos por fazer deve levar em conta o nosso custo de oportunidade de fazer outra coisa no lugar.


Custo de oportunidade dos seus investimentos


Nossos investimentos também têm um custo de oportunidade. Quando alocamos nosso capital, temos que tomar uma decisão, uma vez que os recursos são escassos. Alocar em A significa deixar de alocar em B.


Qual é o custo de oportunidade dos nossos investimentos?


Resposta: investir no Tesouro Selic. Esses títulos são os mais seguros da economia, logo, os mais previsíveis também. Qualquer outro investimento apresenta risco, deixando o retorno esperado incerto, desse modo, sem condições de ser estabelecido. Mas o Tesouro Selic é algo que podemos contar. Em vista disso, não ter esse ganho automaticamente significa ter perdido a Selic.


Por que isso é importante?


Pois você tem que levar esse custo em consideração sempre. Quando você investe em uma ação da empresa X, você tem que saber que, ao fazer isso, está deixando de investir na Selic, por conseguinte, "perdendo" esse retorno praticamente garantido para ter o potencial de ganhar algo maior (sem saber se isso de fato vai acontecer).


Os investidores desconsideram completamente o custo de oportunidade nos seus investimentos e, com isso, fazem muitos erros de alocação.


Qualquer coisa que renda menos que a Selic ou que tenha o retorno esperado menor do que a Selic não deveria nem entrar no seu leque de opções. Ações com potencial de valorização mais baixos que a Selic estariam fora do radar.


Outro erro grosseiro é investir em produtos "capital garantido" pensando que, caso a operação não vingue, você não perderá nada. Errado! Você perdeu a Selic, que era um retorno certo de se ter. Perdeu seu custo de oportunidade.


É por esse motivo que a taxa Selic é tão importante. Ela define o custo de oportunidade de um país inteiro. Ela é usada para ponderar a viabilidade de vários projetos que envolvem risco.


“Vale a pena investir em uma nova planta da minha fábrica para obter um ganho esperado de 120 por cento da Selic?” – dependendo do risco desse retorno, esse investimento pode ser bem ruim.


Por isso, quando a Selic está baixa, dizemos que o Banco Central está estimulando a economia, uma vez que vários projetos de risco se tornam viáveis. Vários retornos potenciais que antes eram baixos viram atrativos.


Quando a Selic está alta, cenário que foi comum no Brasil até 2019, o custo de oportunidade é tão grande que os investidores ficam muito menos propensos a tomar risco. A bolsa não vira destino de grande parte dos investidores. Patrimônios são alocados em ativos mais conservadores.


Hoje, seu custo de oportunidade é baixo. Mas ao longo de 2021 e 2022, ele deve subir. Não se esqueça nunca de considerar isso para montar a sua carteira de investimentos.


Compartilhar este artigo
por Marilia Fontes
em 18/01/2021 para Nord Insights

Possui 12 anos de experiência de mercado financeiro. Antes de fundar a Nord Research passou pelas assets do Itaú, Mauá e Kondor, além de analista da renda fixa da Empiricus Research. Formou-se mestre em Economia pelo Insper.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!