Não se esqueça da minha Caloi

A tal da Bicicleta Caloi

Nas últimas semanas, tenho feito uma rodada de revisão com todos os gestores do Nord Fundos. É algo que fazemos constantemente, porém, de forma mais prolongada trimestralmente.  


Na quinta feira, tentei marcar uma dessas reuniões para a segunda-feira. Entretanto, fui lembrado de que nessa data teríamos um feriado. Fiquei surpreso, pois não tinha a menor ideia disso, já que ainda me sinto perdido temporalmente nesses tempos de home office.


Obviamente, pouco curioso que sou, fui logo fuçar no Google para descobrir de qual feriado se tratava. Com 10 segundos de pesquisa, descobri que segunda-feira é dia 12 de outubro, dia de Nossa Senhora da Aparecida.


Talvez você não o conheça por esse nome, mas sim como “dia das crianças”. Se você já teve uma infância feliz, aposto que esse dia costumava ser memorável.


Entrei, então, em um momento de nostalgia, do qual derivei estas linhas: certa vez, em uma dessas ocasiões, lembro de ter ganhado dos meus pais uma bela bicicleta da Caloi.


 Imagem de uma bicicleta azul.


                                


Como uma criança arteira que era, é claro que adorei o presente. Ela era linda, marcada por um azul brilhante, rodas grandes, 6 marchas… um espetáculo.


Não via a hora de brincar com ela. Assim que terminei o café da manhã, percorri as ruas de onde morava para testar o novo brinquedo. Depois de quase atropelar alguns carros e tomar um capote, voltei para casa feliz da vida.


Fiz isso por alguns anos, até eventualmente deixá-la de lado. Com a visão que tenho hoje, preferia que eles tivessem me dado um presente diferente...


Quanto Valeria uma Caloi hoje?


Na época em que eu ganhei a bicicleta, estava no auge dos meus 8 anos. Fiquei feliz e contente com o meu presente.


Entretanto, o olhar de uma criança é míope. Eu estava mais preocupado com o momento presente, o que eu não acho nada errado. Hoje, 20 anos depois, enquanto escrevo estas linhas para você, vejo que gostaria de ter ganhado algo diferente.


Então, fiquei divagando sobre o seguinte: quanto eu poderia ter agregado ao meu futuro se abrisse mão daquele prazer momentâneo?


Afinal de contas, existe um corolário em investimento que diz o seguinte: quanto mais cedo você começar melhor, porque o tempo faz uma diferença enorme.


Em outras palavras, quanto dinheiro eu sacrifiquei hoje para ter minha Bike Caloi na época? Fiz algumas simulações com alguns instrumentos de mercado para termos uma noção. Utilizei o CDI, Ibovespa e o IQT (um índice de gestor ativos da Quantum).


Fonte: Nord Research

Fonte: Nord Research


No gráfico da esquerda, temos as rentabilidades (em percentual ao ano) dos diversos indicadores. No lado direito, quanto eu teria acumulado em reais se tivesse investindo em cada uma das Opções.


Meu amigo, como saiu cara aquela Caloi! Os mesmos 2 mil reais que meus pais investiram nela  não sei se era exatamente esse valor   hoje seriam 25 mil só de repousar no CDI. Poderia ser quase 60 mil investindo em uma média de gestores.


Essa é a força dos juros compostos e o poder do tempo: transformar pequenas quantias em valores monstruosos ao longo dos anos.


Agora, pergunte-se: o que seu filho faria com esse dinheiro? Sem dúvidas, ele poderia pagar parte da faculdade, cobrir os custos de algum curso no exterior que quisesse fazer, um mestrado, um intercâmbio ou qualquer outra atividade.


A beleza é que seu filho teria uma escolha e você, pai ou mãe, poderia proporcionar isso a ele, pois estaria investindo em seu ativo mais precioso.


Que pai ou mãe não gostaria disso? Mas afinal, o que você está fazendo hoje para ter essa opcionalidade no futuro?


Um pequeno gesto...


De maneira alguma estou advogando aqui que você nunca mais dê presentes físicos ao seu filho, nada disso. Afinal de contas, uma bicicleta Caloi como aquela era certamente muito mais legal 20 anos atrás do que hoje.


Certas coisas, como o tempo, não são possíveis de serem compradas de volta. Os momentos são únicos, intransferíveis e finitos.


Ainda assim, isso não é desculpa para você não se planejar financeiramente. Então, em vez de só comprar um grande presente, comece a investir no futuro do seu filho.


Não precisa começar com grandes cifras. Observe o quanto um investimento de 500 reais ao mês se traduz ao longo de 18 anos, a depender da rentabilidade alcançada:



Fonte: Nord Research

Fonte: Nord Research


Parecem boas cifras, não é mesmo? Há muitos usos que você poderia dar para esse dinheiro, inclusive custear a educação do seu filho em uma grande universidade.


Encaro isso como um pequeno gesto de amor que você estará fazendo por ele. Seu filho pode não perceber hoje, mas no futuro ele será grato a você.


Mas comece hoje! Se você deixar para amanhã, será igual aquela dieta que toda segunda-feira você promete começar, mas nunca a inicia de fato.


Só que, no caso da dieta, o máximo que pode acontecer é você não ter aquele corpo que tanto gostaria. Agora, ao não investir, você pode estar privando o seu filho de melhores oportunidades no futuro.


Imagino que você não queira isso. Então, ao terminar este texto, a primeira coisa que deve fazer é começar a preparar o futuro dele hoje!


Vou lhe mostrar a melhor forma de fazer isso.


Preparando-se para o futuro


A melhor forma de se preparar é investindo, acho que isso já está claro.


O dinheiro conquistado dará tranquilidade para enfrentar os momentos mais custosos da vida dos pais  arcar com os custos da faculdade, por exemplo independentemente de como estará a renda corrente quando o momento chegar.


Agora, por onde começar? Sugiro que você faça os investimentos em um Fundo de Previdência em Ações.


Eu gosto da previdência porque, conforme os anos passam, ela fica melhor, com a tributação reduzindo para 10 por cento após uma década.


Para acompanhar essa jornada a longo prazo, nada melhor do que um ativo que é ultravencedor em décadas: Ações.


Em janelas curtas, a Bolsa pode até parecer muito mais um cassino do que um investimento para os filhos. Agora, quando olhamos janelas de tempo de 10 anos, ela é imbatível.


Fonte: Nord Research

Fonte: Nord Research



Nesse caso, o tempo está a seu favor. Ao mesmo tempo, de nada adianta escolher o instrumento certo com o gestor errado. Obviamente, você não colocará o futuro educacional do seu filho nas mãos de qualquer pessoa.


Como estamos falando de décadas de investimento, não adianta fazer estripulias ou confiar em aventureiros que somente saibam ganhar dinheiro com os mercados subindo desenfreadamente.


Eles vão fracassar no primeiro teste de crise que passarem, e você não pode correr esse risco em um investimento tão importante.


Precisa ser alguém que tenha sido testado em meio às adversidades do mercado e tenha triunfado. Em um país instável como o Brasil, essa qualidade é essencial.


Meu trabalho como analista é encontrar exatamente essas poucas gestoras que são dignas de investimento e recomendá-las aos meus assinantes do Nord Fundos.


Fiz uma lista com alguns Fundos maravilhosos para você começar hoje mesmo.


Espero você lá!


Compartilhar este artigo
por Luiz Felippo
em 13/10/2020 para Nord Insights

Iniciou sua carreira num projeto de renda fixa do Insper com o BTG Pactual. Posteriormente atuou na área de pesquisa econômica internacional do Itaú Asset Management e foi analista de Renda Fixa da Empiricus Research. Formou-se Economista no Insper.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!