MDIA3 cai -30 por cento, Oportunidade?

M. Dias Branco faz belas aquisições, mas o trigo causa enormes problemas.

90 por cento de participação no NE

Você provavelmente já comeu um salgadinho ou biscoito da M. Dias Branco (MDIA3).

Se morar no Nordeste, a chance é maior ainda, pois sua participação de mercado bate os 90 por cento.

A companhia é a dona das marcas Piraquê, Vitarella, Adria entre outras – lembrou?

As receitas vêm de diversos produtos, inseridos no dia a dia do brasileiro, ainda mais do nordestino.

[a]

Fonte: M.Dias Branco.

Mas, MDIA não se satisfaz com o que já tem. A companhia quer mais.


Bolsa empresário financia aquisições

Com suas fábricas no Nordeste, MDIA ainda tem uma ajudinha de benefícios fiscais elevados.

Marca consolidada, rentabilidade de dois dígitos, modelo verticalizado, sem dívidas e gerando um caminhão de caixa – esta é MDIA.

[b]

ROE (retorno sobre patrimônio, verde) e ROIC (retorno sobre o capital investido (marrom). Fonte: Bloomberg.

Apesar da elevada rentabilidade, sem pagar imposto, MDIA não paga quase nada de dividendos.

Mas a companhia, de maneira perspicaz, usa a bolsa empresário para comprar competidores.

Em um mercado regionalizado, MDIA usa aquisições para continuar crescendo.

M. Dias comprou a Adria (Tortinha) em 2003, Vitarella (Treloso) em 2008, Pilar (cream craker) em 2011, e a Piraquê (Goiabinha), em 2018 – sua porta de entrada no sudeste.

O mercado especula que MDIA também poderia abocanhar a Bauducco e alguns outros nomes.

As aquisições têm sido uma das principais avenidas de crescimento.

Mas, mesmo com o crescimento, a vida da empresa não tem sido nem um pouco fácil.


60 por cento abaixo do IBOV

MDIA vem tendo problemas em 2019, após um 2018 também difícil.

As ações caem quase -18 por cento em 2019, após -17 por cento em 2018. Enquanto o Ibovespa segue embalado com +15 por cento e +20 por cento.

[c]

MDIA (branco) e IBOV (verde). Fonte: Bloomberg.

O problema de M. Dias é o trigo. E o trigo é cotado em dólares. Dólares norte-americanos.

E o trigo, em reais, vem subindo bem nos últimos 2 anos: +38 por cento em 2018 e +2 por cento em 2019.

[d]

Trigo em reais. Fonte: Bloomberg.

MDIA precisa de muito trigo para produzir suas deliciosas massas e bolachas (bixxcoitos recheados).

[e]

Fonte: M.Dias Branco.

O trigo, dolarizado, é responsável, sozinho, por 63 por cento dos custos da companhia.


Mais receitas, menos lucros

MDIA teve volumes bastante estáveis, nos últimos anos.


[f]

Fonte: M.Dias Branco.

O problema é o trigo, pequeno gafanhoto.

M. Dias estoca trigo por, aproximadamente, 6 meses. O estoque ajuda no curto prazo, mas não faz milagre.

E vemos, abaixo, como MDIA repassa preços, mas não o suficiente para segurar suas margens.

[g]

Receita Líquida (branco), Ebitda (azul) e lucro (verde). Fonte: Bloomberg.

Resultado: receitas em alta, mas Ebitda e lucros sofrendo bem desde as máximas em 2017.


Janela de oportunidade?

Ainda não.

Mesmo com a forte desvalorização das ações nos dois últimos anos, MDIA3 continua salgada, como suas bolachas Cream Cracker.

Resultados caindo fazem MDIA3 ainda negociar a 22x lucros e 16x Ebitda.

[h]

EV/Ebitda (marrom) e Preço/Lucro (branco). Fonte: Bloomberg.

Gostamos de MDIA, mas não a 16x Ebitda com seus custos em dólar. A este preço, demandamos visibilidade de resultados, crescimento, expansão.

No Investidor de Valor, preferimos esperar uma promoção de suas saborosas tortinhas.

Existem muitas oportunidades em nossa bolsa. Mas é preciso disciplina para arrematar boas empresas a preços, realmente, atrativos.

#CompreMUITAbolsa.


Abração,

Bruce.

Em observância à ICVM 598, declaro que as recomendações constantes no presente relatório de análise refletem única e exclusivamente minhas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente e autônoma.

[a]Gráfico com a Composição de Receita da CIA. 54% vem das vendas de biscoitos.

[b]Gráfico mostrando ROE Dde 9,71 por cento e ROIC de 7,60 por cento.

[c]Gráfico da Cotação de MDIA frente ao IBOV

[d]Gráfico com preço do trigo

[e]Gráfico da composição do custo de Produção

[f]Gráfico com o volume vendido em toneladas.

[g]Gráfico do EBTIDA e lucro de MDIA

[h]Gráfico com EV/Ebitda e Preço/Lucro

Compartilhar este artigo
por Bruce Barbosa
em 04/10/2019 para Nord Insights

Possui 16 anos de experiência no mercado financeiro. Antes de fundar a Nord Research passou pelo BNP Paribas, HSBC e Empiricus Research. Formado em Engenharia de Produção pela USP e possui um MBA pela New York University.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!