Inventando um novo Value Investing

Vamos ser um pouco caxias, Value Investing só existe um.

Vamos ser um pouco caxias, Value Investing só existe um. E ele vem diretamente de Benjamin Graham e David Dodd e foi desenvolvido por décadas por Warren Buffett e Charlie Munger.

Se você quer inventar uma nova estratégia, chame-a do que quiser, menos de Value Investing.

E vemos no Valor de hoje que uma gestora inventou seu próprio Value Investing. No deles, precisamos analisar profundamente o ambiente macro e setorial e finanças comportamentais (?).

Nunca vi Buffett furioso, mas, certamente, não deixaria passar o comentário acima sem uma resposta à altura.

Value Investing é o exato oposto de tentar prever o “cenário”. Value Investing não prevê o futuro, apenas investe com as probabilidades a seu favor (probabilidade = preço).

Não existe uma só menção na reportagem ao grande, magnânimo, excelentíssimo preço - e não existe Value Investing sem analisar preço.

Preço é sempre a variável de ajuste. Afinal, como disse Buffett: um ótimo investimento pode se tornar péssimo se feito ao preço errado.

Preço importa. Preço importa, e muito. Por essas e outras, somos 100 por cento fidedignos às ideias de Buffett (sem modificações) em nosso maravilhoso curso de Value Investing.

Em observância à ICVM 598, declaro que as recomendações constantes no presente relatório de análise refletem única e exclusivamente minhas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente e autônoma.

Compartilhar este artigo
por Bruce Barbosa
em 04/04/2019 para Nord Insights

Possui 15 anos de experiência no mercado financeiro. Antes de fundar a Nord Research passou pelo BNP Paribas, HSBC e Empiricus Research. Formado em Engenharia de Produção pela USP e possui um MBA pela New York University.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!