Haja demanda!

O deputado federal Arthur Lira, líder do centrão, disse no final de semana que o Presidente Jair Bolsonaro irá anunciar a prorrogação do auxílio emergencial de combate à pandemia. O valor será abaixo dos 600 reais iniciais, e várias matérias antecipam o valor de 300 reais.


Serão mais de 25 bilhões de reais de gastos no orçamento até dezembro. A ideia é emendar o auxílio com o programa Renda Brasil e não deixar nenhum período descoberto.


Bom para os 66 milhões de brasileiros que ganham o auxílio. Ruim para o governo que já tinha seu orçamento estourado, tinha uma certa dificuldade de financiar a dívida pública e uma incapacidade de reduzir gastos à frente.


Quando o economista Milton Friedman disse: "não há nada tão permanente como gastos temporários", ele certamente estava pensando no Brasil.


Resta a todos nós sermos patriotas e financiar uma dívida que nunca se reduz.


Atividade responde


Mas nem tudo é negativo. O contraponto de mais estímulos são os dados de atividade, que mostram melhora progressiva.


O Serasa Experian, que acompanha o comércio, mostrou alta de 5,2 por cento em junho, sendo a terceira alta consecutiva do indicador. As principais altas ficaram por conta de Vestuário e Supermercados.


Os estímulos vêm ajudando a recuperação econômica, embora não no passo correspondente ao volume de dinheiro colocado. O Brasil foi um dos países emergentes que mais ajudou a economia, e era também o que tinha a maior dívida antes da pandemia.


Tivemos basicamente a reação de um país desenvolvido. Vamos torcer para a atividade pegar no tranco, e não restarmos apenas com o custo do programa.


O PIB de 2020, que chegou a ser estimado com uma queda de 7,5 por cento, hoje é esperado com uma queda de "apenas" 5,5 por cento, efeito de todo o auxílio prestado.


IPO é a nova paleta mexicana


Mesmo com a crise, e toda a incerteza que nos cerca, estamos em meio aos maiores volumes de novas emissões da história da nossa bolsa. A volta rápida dos preços das ações somada à entrada recorde de pessoas físicas, está animando muita empresa a se aventurar nesses mares.

Na sexta-feira tivemos mais 4 pedidos de análise na CVM, que já somam 78 registros apenas de ações.



No primeiro semestre deste ano ficamos muito próximos do volume de emissões do ano passado, com 150 bilhões de reais ofertados.


Fonte: Anbima



O ano passado, porém, já havia sido recorde de novas emissões neste mesmo período até setembro:


Fonte: Anbima



Os pedidos registrados na CVM somam 100 bilhões de reais, e terão que ser absorvidos pelos investidores.


Se o gringo permanecer fora dos investimentos no Brasil, como se comportaram durante a pandemia, pode ficar muito pesado para o mercado local digerir tudo isso. O que significa que a bolsa pode ter alguma dificuldade de subir no curto prazo.


Vamos ficar de olho em novos pedidos. É importante acompanhar essas variáveis.


Um grande abraço e bons negócios!


Compartilhar este artigo
por Marilia Fontes
em 31/08/2020 para Nord Insights

Possui 12 anos de experiência de mercado financeiro. Antes de fundar a Nord Research passou pelas assets do Itaú, Mauá e Kondor, além de analista da renda fixa da Empiricus Research. Formou-se mestre em Economia pelo Insper.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!