Grendene: virando o jogo

A Grendene (GRND3), dona das marcas Melissa e Ipanema (lembrou?) reportou ontem a noite seu resultado do 3T19 com melhora relevante em seus números.

Após um 1T19 catastrófico, quando a Grendene anunciou que todo o ano de 2019 estava perdido, e um 2T19 horrível, a companhia ressurgiu dos mortos no 3T19.

Alguma recuperação do consumo e um bom trabalho operacional tiraram a Grendene do buraco.

No 3T19, tirando os efeitos de um não-recorrente fiscal, volumes caindo -2 por cento e receita líquida -4 por cento, mas Ebitda subindo +13 por cento e os Lucros +14 por cento.

Incluindo um ganho de ICMS não recorrente, os números melhoram bem – Ebitda subindo maravilhosos +56 por cento e os Lucros +48 por cento.

Será que Grendene virou o jogo?

Continuamos de olho.

Mas Grendene ainda possui uma montanha de caixa (2,6 bilhões de reais) sem objetivo claro. Grendene não pode pagar dividendos com o capital (pois vem de um benefício fiscal) e não tem planos de investimento e nem de aquisições.

Grendene melhorou, mas com uma montanha de dinheiro em caixa, e negociando a elevados 18x lucros e 17x Ebitda, noInvestidor de Valor, preferimos ficar de fora.


Abração,

Bruce.



Em observância ao Artigo 22 da Instrução CVM nº 598/2018, a Nord Research esclarece que oferece produtos contendo recomendações de investimento pautadas por diferentes estratégias e/ou elaborados por diferentes Analistas. Dessa forma, é possível que um mesmo valor mobiliário encontre recomendações distintas em diferentes produtos por nós oferecidos. As indicações do presente Relatório de Análise, portanto, devem ser sempre consideradas no contexto da estratégia que o norteia.

Assuntos relacionados
Compartilhar este artigo
por Bruce Barbosa
em 25/10/2019 para Nord Insights

Possui 16 anos de experiência no mercado financeiro. Antes de fundar a Nord Research passou pelo BNP Paribas, HSBC e Empiricus Research. Formado em Engenharia de Produção pela USP e possui um MBA pela New York University.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!