Forte dose de crescimento

A expectativa de crescimento em 2020 para o setor de varejo farmacêutico não poderia ser melhor.

A expectativa de crescimento em 2020 para o setor de varejo farmacêutico não poderia ser melhor.

Segundo matéria publicada no Valor Econômico de ontem, as farmácias tiveram, no ano passado, o maior crescimento desde 2015, quando o brasil foi fortemente atingido pela crise econômica.

Segundo a Abrafarma – que consolida os dados das 24 maiores redes de farmácia no país – o aumento nas vendas atingiu 11,2 por cento. Esse forte aumento deu-se por conta de uma maior quantidade de remédios vendidos, mas também por aumento nos preços.

Considerando que neste ano teremos alguma melhora econômica e redução do desemprego, o crescimento no setor deve, ao menos, se manter em relação ao que contabilizado no ano passado.

Todavia, o cenário otimista prevê crescimento ainda superior, como relatado pelo presidente da Abrafarma ontem ao jornal Valor Econômico. Segundo ele, o crescimento em 2020 pode ser melhor do que o visto em 2019.

Gostamos bastante do tema “saúde”, como oportunidade de investimento de longo prazo, pois existem inúmeros fatores econômicos e demográficos que devem acelerar o crescimento desse setor ao longo de muitos e muitos anos.

Contudo, apesar de uma perspectiva muito favorável, hoje o mercado oferece poucas oportunidades de investimento com uma relação atrativa entre alto potencial de retorno e confortável margem de risco.

A continuidade do movimento de alta, de forma sólida e consistente, para as ações do setor, só deve se perpetuar caso as empresas surpreendam o mercado com crescimento e margens acima do esperado para este ano, que já embutem uma fortíssima dose de otimismo

No início da semana encerramos a recomendação de compra em Profarma, que esteve em nosso portfólio de Small Caps, por cerca de nove meses, com ganho de expressivos 75 por cento.

Preferimos manter certa cautela no curto prazo, mas seguimos acompanhando de perto o setor.


Compartilhar este artigo
por Cesar Crivelli
em 10/01/2020 para Nord Insights

Iniciou sua carreira na área de análise de uma corretora independente e posteriormente integrou a equipe de Equity Research do Citibank, tesouraria da GM no Brasil e trabalhou em uma startp-up em Boston por dois anos, onde era responsável por M&A e expansão em novos negócios.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!