Energia: flexibilização de contratos

Os tempos recentes têm sido complexos para o setor elétrico, principalmente com relação à situação das distribuidoras e das geradoras de energia com exposição ao mercado livre.


Os tempos recentes têm sido complexos para o setor elétrico, principalmente com relação à situação das distribuidoras e das geradoras de energia com exposição ao mercado livre.

Basicamente, elas podem se deparar com o risco de excesso de energia contratada frente ao momento de queda inesperada na atividade industrial.

Nessa linha, a mensagem está sendo bem clara na ponta consumidora: precisamos flexibilizar os contratos. Faz sentido e é compreensível para o momento.

Dentre as medidas solicitadas, destacamos o adiamento da fatura correspondente ao volume de energia que não será consumido durante a crise. Em fase de análise, não podemos deixar de mencionar a pressão de caixa que poderia ser gerada.

No entanto, nos conforta a postura de algumas empresas que cobrimos com relação a flexibilização, defendendo a análise individual rigorosa e com contrapartidas futuras em momentos onde a situação pode se normalizar.

Temos exposição ao setor no Nord Dividendos. Quer conhecer melhor essa estratégia? Confira aqui.


Compartilhar este artigo
por Guilherme Tiglia
em 30/04/2020 para Nord Insights

Iniciou sua carreira no Itaú-Unibanco, trabalhando com medidas de melhorias operacionais na área de Cartões de Crédito.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!