De frente com um Gênio de verdade

Na terça-feira, eu e o Bruce tivemos o privilégio de passar uma hora frente a frente com nada mais nada menos que Howard Marks.

"A história não se repete, mas rima"

Mark Twain



De frente com H.M.


Na terça-feira, eu e o Bruce tivemos o privilégio de passar uma hora frente a frente com nada mais nada menos que Howard Marks.

Ansioso que só ele, ontem, o próprio Bruce tratou de escrever uma pequena notinha contando como foi essa nossa experiência.

Mas só uma notinha, para Howard Marks?  É muito pouco, velho!

Se há por aí quem escreva matérias extensas defendendo os "gênios do momento", nada mais justo que do que dedicar uma newsletter completa para esse cara.

Marks é o fundador da Oaktree Capital, uma das maiores gestoras do mundo, com aproximadamente 465 bilhões de reais (124 bilhões de dólares) sob gestão.

É dinheiro que não acaba mais. Para você ter uma ideia, a indústria brasileira inteira de fundos multimercado tem 976 bilhões de reais.

Felizmente, assim como outros grandes gestores consagrados, Howard é também um ótimo escritor.

Suas cartas trimestrais (memos) ficaram famosas principalmente depois de ter previsto a bolha das empresas de internet nos anos 2000.

A tão emblemática bubble.comestá aqui para quem quiser ter o prazer da leitura.

Sempre cordial e didático, Marks está em road show no momento, divulgando o seu mais novo livro "Dominando o Ciclo do Mercado".

Em poucas palavras, o livro oferece uma visão prática sobre como entender, acompanhar e reagir aos ciclos de mercado.

Dito por ele mesmo: "identificar as tendências para aproveitar as oportunidades e fazer com que as probabilidades estejam sempre do seu lado."


Mas e eu com isso?


A frase no cabeçalho não foi por acaso.

Nada mais perfeito do que citar Mark Twain para explicar sua tese em tão poucas palavras.

"Mas Marks, já que estamos falando tanto de ciclos… a bolsa brasileira está próxima das máximas… será que já não estamos no final do ciclo?'’ perguntou um senhor na minha frente, tirando as palavras da minha boca.

"Olha, eu acho que ainda não. Estive aqui no início de 2016. Não havia uma alma viva que falasse alguma coisa boa sobre o Brasil. As notícias também eram muito ruins. Certamente, foi o melhor momento para comprar. Mas vejo ainda algum espaço para melhorias substanciais no país. O gringo ainda não veio de verdade".

Num primeiro momento, fiquei aliviado. Afinal, ele ganha dinheiro analisando ciclos desde mil e novecentos e guaraná com rolha.

Mas no instante seguinte, fiquei confuso.

Pô, ouvi "o gringo ainda não veio de verdade" de um dos gringos mais baludos do mundo?

Che cazzo ele estava fazendo no Brasil, então?



Com a palavra, Mr. Marks

O cara é tão genial que logo depois deu uma explicação que reflete exatamente aquilo que eu acredito que estamos vivendo no momento.

As pessoas têm dois tipos de medo:


  1. Medo de perder de dinheiro.
  2. Medo de perder uma oportunidade (em inglês, Fear of missing out - FOMO).

Se você quiser eliminar 100 por cento do primeiro, então invista todo o seu patrimônio em Tesouro Selic.

Se você quiser eliminar 100 por cento o segundo, então vai ter que investir alguma coisa em bolsa.

Veja, não há como eliminar os dois ao mesmo tempo.

Você precisa conviver com esse balanço de emoções.

Todos os dias temos novos entrantes na bolsa.

Em 2018, foram mais de 110 mil. (Alô B3, rumo aos 5MM!)


Fonte: Jornal o Estado de S. Paulo


Todos os dias também temos novos "entrantes" na base de leitores da Nord.

A maioria deles, como já constatamos, são investidores de bolsa. Isso é ótimo!

É bem provável que já tenha aumentando a sua exposição lá atrás quando reforçamos a compra nos 72 mil pontos.

Ou, quando antecipamos o bom ano que podemos ter pela frente.

Mas me dirijo especialmente a você, que ainda está esperando o momento certo para entrar ou ampliar sua exposição na bolsa.

O momento certo não existe.

Se eu mesmo soubesse, faria questão de lhe dizer.

O caminho é um só: comece.

Não seja o Chaves na porta giratória.



Como começar


Você pode começar com apenas 1.000 reais.

Compre um dos melhores fundos de ações do mercado: Apex Ações 30 FIA, disponível na maioria das plataformas do mercado.

Você também pode começar com ITSA4, ação nº 1 do ranking da Carteira do Investidor de Valor do Bruce. Com pouco mais de 1.300 reais você se torna sócio de uma das empresas mais rentáveis e resilientes da bolsa.

Essa estratégia pode parecer coisa de iniciante, mas é a mesma que um dos maiores investidores da bolsa brasileira adota nos seus fundos.

Toda a vez que o Luiz Alves sente o cheiro de uma ação boa ele compra um pouco. Isso cria a necessidade de se debruçar na tese.

Ele aumenta a posição se a tese se confirma. Foi assim que ele pegou o maior case de valorização recente da bolsa, 7.463 por cento em Magazine Luiza. Você entendeu bem: 1.000 teriam se tornado mais de 70 mil reais.

Não à toa, a sua gestora, Alaska, conta hoje com mais de 100.000 cotistas e patrimônio de 7 bilhões.

Trabalho primoroso que compartilhamos com os assinantes do Nord Wealth na nossa visita a casa.

Você pode seguir os mesmos passos dele.

Mas calma, não estou prometendo uma nova Magazine Luiza. Essa já foi e vai ser muito difícil pegar uma igual.

Mas, com algumas ações na sua carteira, quem sabe você não pega uma CVC que subiu 400 por cento, um Banco do Brasil, que subiu 242 por cento ou a própria ITSA, que já ganhou mais de 169 por cento em 3 anos.

Essas o Bruce já pegou no O Investidor de Valor.


A alocação ideal


Não sabe qual alocação ideal? Não tem problema.

Hoje, na média o brasileiro tem 8 por cento do patrimônio em ações.


Fonte: Anbima


Nos países desenvolvidos, roda na casa dos 50 por cento.

Qualquer percentual entre 8 e 50, você ficará bem.

Haverá ciclos positivos e negativos.

Continuamos MUITO confiantes que a reforma passa e o Brasil pode crescer por 10 anos.
Isso quer dizer que as ações podem surfar um ciclo muito longo de valorização.

Lembre-se: a história não se repete, mas rima.

Compre bolsa.

Em observância à ICVM 598, declaro que as recomendações constantes no presente relatório de análise refletem única e exclusivamente minhas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente e autônoma.

Compartilhar este artigo
por Renato Breia
em 14/02/2019 para Nord Insights

Possui 13 anos de experiência no mercado financeiro. Antes de fundar a Nord Research passou pela Link Corretora, Galleas Asset, Rico Corretora e foi sócio da Empiricus Research. Formou-se economista pela PUC-SP, tem especialização em Gestão de Fortunas pela Columbia University e é Planejador Financeiro, CFP®.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!