No meio do caminho havia uma pedra

Não alteramos nossa tese de bull market estrutural, mas a trajetória nunca é linear, correções fazem parte do processo.

Banho de sangue

Ontem, o Ibovespa caiu mais de 12 por cento e voltou aos 86 mil pontos, patamar em que estávamos no fim de 2018.

Não bastassem as preocupações relativas aos impactos do novo coronavírus (Covid-19) no crescimento econômico global, o rompimento do acordo da OPEP com a Rússia instaurou o caos nos mercados.

Após Moscou rejeitar um acordo para cortar a produção para adequar a oferta de óleo a uma demanda mais fraca por conta do coronavírus, os sauditas anunciaram que podem elevar sua produção à capacidade máxima.

Preço do contrato genérico futuro do barril de petróleo tipo Brent. Fonte: Bloomberg.

A notícia fez com que o preço do barril de petróleo retornasse aos patamares de 2016, caindo mais de 30 por cento em um único dia. Isto foi o que causou as fortes quedas nas bolsas ao redor de todo o globo no dia de ontem.

Muitos investidores passaram pela dolorosa experiência de um circuit breaker pela primeira vez.

A última vez que a bolsa havia interrompido, compulsoriamente, as negociações por conta de uma queda superior a 10 por cento, havia sido em maio de 2017.

Um dia como este não é fácil para ninguém.

Por conta desse cenário, realizamos uma Live Extraordinária exclusiva para assinantes, onde tentamos passar nossa mensagem de calma em meio a tempestade e orientar o assinante sobre como agir.


Preço x Fundamento

Em momentos extremos (de euforia ou de pânico), precisamos manter a calma e ter ciência de que o mercado sempre exagera (para cima ou cima baixo) a amplitude do movimento nestas situações.

Nossa preocupação, como investidores de longo prazo, é o que vai acontecer com os resultados das empresas. E se os resultados não vão cair tanto quanto os preços caíram, os múltiplos da bolsa acabaram de ficar mais atrativos.

Não estou afirmando que empresas brasileiras vão passar incólumes a tudo que vem acontecendo. Meu ponto é que a queda nos preços parece ter sido exageradamente desproporcional.

IBOV (branco) e P/L IBOV (verde). Fonte: Bloomberg

O Ibovespa voltou ao nível em que estava no fim de 2018, porém o lucro das empresas hoje é muito maior.

Da última vez em que estávamos ao redor dos 86 mil pontos, o Ibovespa negociava a 19x lucros. Desta vez, negociamos a menos de 15x lucros!

Apesar do vento negativo que nos atinge de fora para dentro, ainda temos um governo que se demonstra preocupado com reformas estruturais (talvez mais ainda agora), uma inflação sob controle, um juro baixo e grande ociosidade dos fatores de produção.

Soma-se a isto, o fato de que ainda não somos um país tão aberto (comercialmente) quanto deveríamos ser. Ficamos para trás enquanto todo o mundo crescia, mas por outro lado, isso pode nos permitir acelerar o crescimento, mesmo que o resto do mundo desacelere.

Se você tem dinheiro em caixa, esta é uma boa hora para rebalancear sua carteira e usar um pouco deste caixa para aumentar sua exposição nas ações que caíram muito e que você tem mais convicção na tese.


Atualização sobre PetroRio (PRIO3)

Falando nisso...

A PetroRio (PRIO3) é uma das principais recomendações da Nord para 2020, e juntamente com a Petrobras (PETR4) e outras petroleiras, foi uma das empresas que mais caíram no pregão de ontem.

Menores (esquerda) e maiores (direita) quedas do IBrX em 09/03/20. Fonte: Bloomberg

Como não poderia ser diferente, a primeira ação que tomamos ontem foi conversar com a empresa para entendermos melhor toda a situação.

A gestão da empresa foi bem sóbria ao afirmar que o petróleo em um nível estruturalmente mais baixo é, sim, prejudicial.

Com os hedges contratados em janeiro, 100 por cento das vendas do 1T20 e 50 por cento das vendas do 2T20 estão protegidas no nível de 65 dólares por barril.

Hedges 1S20. Fonte: PetroRio.

Desta forma, a real preocupação da empresa é em qual patamar o preço do petróleo se estabilizará no médio prazo.

Existe um cabo de guerra envolvendo os produtores de petróleo sauditas e russos e que também envolve os produtores do gás de xisto americano  que não pararam de aumentar sua produção desde 2014 e vêm exercendo pressão sobre o preço do petróleo.

O fato é que essa disputa vai além do mercado de petróleo, é uma disputa geopolítica, em que as economias de todos os países envolvidos (em diferentes proporções) são diretamente influenciadas pelo preço da commodity.

Com o petróleo ao redor dos 30 dólares por barril, várias empresas menos eficientes ou mais alavancadas simplesmente quebram, principalmente dentre as produtoras americanas de xisto.

E pode ser seja exatamente este o objetivo das decisões tomadas pela Rússia e Arábia Saudita.

Mas é fato: este nível de preço no longo prazo não é sustentável para ninguém e apenas a forte volatilidade de curto prazo já pode ser o suficiente para tirar algumas empresas do jogo.

No fim das contas, tentar prever para onde vão os preços das commodities é um exercício que não agrega valor. Mas o que todos envolvidos parecem querer é um petróleo mais alto no médio prazo.

Falando especificamente sobre PetroRio, um petróleo que se estabiliza no patamar de 42-43 dólares é suficiente para que a empresa possa seguir com todos seus planos, sem nenhuma alteração.

Como seu lifting cost (custo de extração) atual já está abaixo dos 20 dólares por barril, mesmo com um petróleo a 30 dólares, a empresa ainda seria geradora de caixa.

Caso o petróleo se mantenha em níveis baixos por muito tempo, a empresa poderia postergar o investimento na nova campanha de perfuração em Frade, uma vez que o mesmo pode demorar até 4 meses para voltar ao caixa da companhia.

E em um caso mais extremo, ainda pode tentar renegociar sua dívida de curto prazo, que foi feita com a própria empresa que vendeu o mesmo campo para PetroRio, com quem goza de um bom relacionamento.

O que a empresa não pretende deixar de fazer é o investimento no campo recém-adquirido de Tubarão Martelo  o que faz todo sentido, pois o payback (tempo para reaver o dinheiro investido) é bem mais rápido e com as sinergias com o campo de Polvo, o lifting cost rapidamente converge para patamares de 13-14 dólares por barril.

Continuaremos acompanhando de perto cada nova informação que possa influenciar os resultados futuros da empresa, que ainda segue como principal aposta do Investidor de Valor para 2020.



Abraço,

Rafael Ragazi



Em observância ao Artigo 22 da Instrução CVM nº 598/2018, a Nord Research esclarece que oferece produtos contendo recomendações de investimento pautadas por diferentes estratégias e/ou elaborados por diferentes Analistas. Dessa forma, é possível que um mesmo valor mobiliário encontre recomendações distintas em diferentes produtos por nós oferecidos. As indicações do presente Relatório de Análise, portanto, devem ser sempre consideradas no contexto da estratégia que o norteia.


Compartilhar este artigo
por Rafael Ragazi
em 10/03/2020 para Nord Insights

Iniciou sua carreira como Analista na Investor Consulting Partners (assessoria especializada em M&A e finanças corporativas).Posteriormente, foi Gerente de Novos Negócios na Wise Up|Somos Educação (enquanto investida da Tarpon Investimentos) e Sócio responsável pela área comercial e membro do comitê de investimentos da Luminus Capital Management.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!