Build a wall!!

Sem muitas notícias no front econômico, o que molda o humor dos investidores hoje é o discurso de Trump.

Build a wall!!

Sem muitas notícias no front econômico, o que molda o humor dos investidores hoje é o discurso de Trump.

Talvez se imaginasse que o presidente americano utilizaria o momento para passar uma mensagem sobre o andamento das negociações com a China.

Ou, quem sabe, tentar convencer os deputados a evitarem um novo shutdown na semana que vem.

Mas, não, o presidente preferiu insistir na retórica de construção do muro.

Em face de tudo isso, as bolsas ao redor do mundo iniciam esta manhã em queda.

Não se iluda, devemos sofrer também. Contudo, basta um novo “vazamento” da reforma da previdência para a euforia voltar.


Testando os limites

Nada vaza por acaso, pelo menos não no mundo político.

O caso de “vazamento” recente da previdência foi tão acidental quanto a carta de desabafo do então vice-presidente Michel Temer em 2015 - que desembocou no impeachment poucos meses depois.

Independentemente disso tudo, foi uma boa maneira de medir o clima político para aprovação de uma reforma mais dura.

Claro que, provavelmente, o governo endureceu em alguns pontos já sabendo que irá ter que fazer concessões.

Não sendo uma reforma muito “água com açúcar”, provavelmente será o suficiente para destravar o crescimento.

E, já sabem, quanto maior o crescimento, mais lucros as empresas embolsam.

E quanto maiores forem os lucros, mais as ações sobem.

O Bruce tem uma seleção de empresas perfeitas para surfar essa nova onda de valorização da bolsa que ainda virá.

100 mil pontos são só o começo. Então não deixe de ver o que preparamos para você no Investidor de Valor.

A euforia toma conta

Hoje se encerram os dois dias de reunião do Copom, talvez o último de Ilan a frente do BC.

O esperado é a manutenção da taxa de juros, mas isso já está embutido nos preços.

Então, pouco importa.

O real foco estará no comunicado, liberado após o fim da reunião.

Neste documento, saberemos como os dirigentes da instituição avaliam o cenário econômico.

Imagino que podemos, até, nos surpreender com um tom ainda mais ameno no discurso.

Até porque, desde a última reunião, tudo parece conspirar para uma inflação baixa.

Diante de um cenário externo mais calmo e de bons ventos vindos de Brasília, o câmbio cedeu de 4,00 reais para 3,66.

A inflação fechou o ano de 2018 bem abaixo da meta (3,75 por cento) e o crescimento se mostrou, de fato, mais fraco.

Tudo isso motiva maiores discussões no mercado sobre a necessidade de novos cortes de Selic.


E, claro, burburinhos desse tipo devem seguir ajudando os nossos títulos prefixados e indexados - a Marilia, inclusive, ainda segue com um última aposta no Renda Fixa PRO para quem quer aproveitar esta raspinha de tacho.

Mesmo assim, a renda fixa tem seus dias contados - para a alegria do Bruce e do Ricardo.

Então, está na hora de mudar e buscar novos horizontes.

Veja o que o Ricardo preparou para você na Nova Renda Fixa.

Investir mal custa caro

Imagino que você possa se questionar se realmente vale a pena pagar por recomendações.

Porém, a verdadeira questão é:

Você já parou para pensar o quanto custa investir em produtos ruins?

  • Aquele fundo DI com taxa de administração de 4% ao ano do banco;
  • O fundo multimercado que você comprou - meio sem saber por que - e mal bate o CDI;
  • Aquela “dica” de ação do amigo que caiu 60%, mas você ainda reza -  todo dia - para ela subir.

etc.

Meu caro, ao longo dos anos, isso custa enormes somas de dinheiro.

Muito mais do que você pode imaginar.

Mas, ao que depender de mim, isso se encerra hoje.

Gostaria, de verdade, que você olhasse o que preparamos para você no Nord Advisor.

Esse é o nosso mix de renda fixa com ações e o carro chefe aqui na Nord.

É uma carteira ideal para atravessar as próximas décadas muito bem servido.

Em observância à ICVM 598, declaro que as recomendações constantes no presente relatório de análise refletem única e exclusivamente minhas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente e autônoma.

Compartilhar este artigo
por Luiz Felippo
em 06/02/2019 para Nord Insights

Iniciou sua carreira num projeto de renda fixa do Insper com o BTG Pactual. Posteriormente atuou na área de pesquisa econômica internacional do Itaú Asset Management e foi analista de Renda Fixa da Empiricus Research. Formou-se Economista no Insper.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!