Braskem: recorde de vendas em agosto

A Braskem (BRKM3) comunicou que a taxa de utilização de suas centrais petroquímicas no Brasil voltaram à normalidade — acima de 85 por cento. A Companhia havia reduzido a utilização para 65 por cento durante o período de maior distanciamento social da pandemia, e agora, por conta da forte recuperação da demanda do mercado petroquímico, chegou a bater recorde mensal em vendas de resinas no mês de agosto, registrando 350 mil toneladas vendidas.



Ao menos, essa é uma notícia positiva para a Companhia, que vem enfrentando alguns imbróglios, como: despesas não-recorrentes em Alagoas, pressão da menor disponibilidade de matéria-prima no México e um ciclo no mercado petroquímico desfavorável.


Esperamos um cenário de melhores margens operacionais no 3T20 versus o 2T20, principalmente por conta dos custos de matéria-prima ainda baixos, da Nafta seguindo a baixa precificação do Petróleo e do volume de vendas mais favorável no Brasil (se continuar no ritmo de agosto), aproveitando a retomada da demanda.


Acompanhamos o caso da Braskem de perto no Nord Deep Value.


Compartilhar este artigo
por Matheus Amaral
em 03/09/2020 para Nord Insights

Especialista em finanças e mercado de capitais pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), atuou como auditor de fundos de investimento e consultor em instrumentos financeiros na Ernst & Young por 5 anos. Após, integrou a equipe de equity research da Toro Investimentos. Ingressou na Nord Research em outubro de 2019, como parte do time do Nord Deep Value.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!