Black Friday com bolsa na máxima

Existem ações extremamente baratas negociando na máxima histórica – o segredo: resultados subindo muito mais rapidamente que ações.

Ainda dá tempo de comprar ações?

A Bolsa marcou novo recorde, mais de 108 mil pontos.

IBOV. Fonte: Bloomberg.

Somente em 2019, a bolsa brasileira se valoriza +22 por cento – 80 por cento das ações, do índice, sobem e apenas 20 por cento caem.

Com as ações subindo forte, você se pergunta: "Ainda dá tempo de entrar?"

Claro que dá. É só saber separar o joio do trigo – o caro do barato.


Black friday nas máximas

É interessante.

Você espera pacientemente para aproveitar as promoções de black friday. Sabe aproveitar muito bem os momentos de gordos descontos nas TVs gigantes de 105 polegadas full hd.

Analisa os preços no detalhe. Espera, pacientemente. Compara. Estuda. Tudo isso para comprar um celular de 3 mil reais.

Mas, para aplicar o patrimônio de sua família (muito maior do que 3 mil), não tem a mesma paciência. Não tem o mesmo cuidado.

Não faz sentido.

E vou te dar 2 exemplos de ações que estão em suas máximas históricas e, mesmo assim, extremamente baratas.

Ótimas aplicações para o dinheiro que você economizará na black friday.


Baixo P/L e EV/Ebitda e Lucro crescendo = barato

Não importa se a Bolsa está na máxima, na mínima ou absolutamente de lado. Sempre existe uma barganha esperando por você.

Como na Black friday, o mercado até propagandeia as ações em promoção – são aquelas negociando a múltiplos de Preço/Lucro (P/L) ou EV/Ebitda (EV/Ebitda) bastante reduzidos.

Múltiplos baixos e crescimento robusto fazem maravilhas para os seus investimentos.

A única diferença é que o mercado não tem data para as promoções.

Quanto mais barato, maior será seu potencial de retorno e também sua margem de segurança.

Quanto mais barato e maior o crescimento de resultados, menor o risco.


Itaúsa na Black friday

Um bom exemplo de bom e barato são as ações de Itaúsa (ITSA4) – holding controladora do poderoso banco Itaú (ITUB4).

Itaúsa e Itaú são a mesma coisa – Itaúsa é apenas um pouco mais barata (paga melhores dividendos).

Veja como o mercado falha grosseiramente em entender o poder de geração de valor da companhia:

ITSA4 (branco) e lucro de Itaúsa (verde). Fonte: Bloomberg.

No período marcado em azul, o preço das ações (linha branca) ficou estagnado, enquanto os lucros (linha verde) não paravam de crescer.

O mercado simplesmente ignorou o crescimento da companhia por quase 3 anos. As ações de Itaúsa chegaram a reduzidos 4x lucros.

O Brasil passava pela maior crise já vista nesse país, mas quem teve paciência comprou uma ótima empresa por um preço muito (muito) descontado. Das mínimas de 2015 para cá, as ações se valorizaram 2,6x. Nada mal.

Hoje Itaúsa está nas máximas históricas – e seus lucros também estão nas máximas.

Subindo +24 por cento em 2019 e negociando a módicos 12x lucros, hoje, Itaúsa continua sendo ignorada pelo mercado.


A ação que sobe, sobe, e nunca fica cara

Pequeno gafanhoto, veja outro fenômeno da natureza.

A maravilhosa Unidas (LCAM3), antiga Locamerica, sobe, sobe, e não fica cara.

LCAM3 (branco) e lucro de LCAM (verde). Fonte: Bloomberg.

Diferentemente de ITSA, o preço das ações de LCAM vem acompanhando o crescimento de seus lucros.

Mas, mesmo se valorizando +43 por cento em 2019, LCAM continua barata. É simples: o Ebitda e o lucro de LCAM sobem junto com as ações.

Para uma empresa que cresce seu Ebitda +30 por cento ao ano, Unidas está bastante barata a 10x Ebitda e 25x lucros.

É black friday! Compare. Comprove.


Value Investing no BOOM

O Value Investing é a estratégia mais ganhadora de dinheiro da história mundial.

É a estratégia que abraçamos de corpo e alma no Investidor de Valor.

Afinal, comprar barato reduz, profundamente, o risco.

O conservadorismo imoderado do Value Investing o torna uma ótima ferramenta com bolsa em alta – e também com bolsa em queda.

Pois é fácil ganhar dinheiro no bull market, mas só quem sobreviveu à crise pode continuar investindo e ganhando dinheiro.

Já ouviu algum grande investidor dizendo que compra o que mais sobe?

Muito cuidado com seu patrimônio em períodos de oba-oba.


Investindo em Valor na bolsa

Gostou dos exemplos de ITSA e LCAM?

Temos muito mais de onde saíram estas duas. Depois de algum tempinho de experiência, lucros em queda (e preços de liquidação) também nos interessam:

Ação de empresa de consumo (branco) e lucros (verde). Fonte: Bloomberg.

Qualquer melhora de resultados, com a economia respondendo ao chamado de #SuperGuedes, não está no preço.

Afinal, se os lucros caíram, os preços caíram ainda mais e os resultados começam a melhorar, podemos ter uma enorme oportunidade.

Outro exemplo de empresa (muito) barata, também parte da carteira do Investidor de Valor, é esse banco:

Ação de banco (branco) e lucros (verde). Fonte: Bloomberg.

Lucros subindo (e com ótimas perspectivas de continuarem subindo forte) e ações de lado – oportunidade melhor que essa só sendo amigo do rei.


#CompreMUITAbolsa

As oportunidades são enormes, hoje, com bolsa na máxima.

Se a bolsa cair, ótimo. Mais oportunidades surgirão para quem está de olhos abertos.

Compre boas ações a bons preços. Com calma, pacientemente. Aproveite possíveis realizações para aumentar posições.

SuperGuedes está revolucionando as finanças públicas. O ciclo positivo apenas começou.

O Brasil da próxima década será muito melhor do que o Brasil da década passada.

Todos os dias temos black friday na bolsa.

#CompreMUITAbolsa.



Em observância ao Artigo 22 da Instrução CVM nº 598/2018, a Nord Research esclarece que oferece produtos contendo recomendações de investimento pautadas por diferentes estratégias e/ou elaborados por diferentes Analistas. Dessa forma, é possível que um mesmo valor mobiliário encontre recomendações distintas em diferentes produtos por nós oferecidos. As indicações do presente Relatório de Análise, portanto, devem ser sempre consideradas no contexto da estratégia que o norteia.


Assuntos relacionados
Compartilhar este artigo
por Bruce Barbosa
em 02/11/2019 para Nord Insights

Possui 16 anos de experiência no mercado financeiro. Antes de fundar a Nord Research passou pelo BNP Paribas, HSBC e Empiricus Research. Formado em Engenharia de Produção pela USP e possui um MBA pela New York University.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!