Até onde vai a bolsa?

No curto prazo, ninguém sabe. A longo prazo, depende de nossa política econômica – política gastadora é bolsa para baixo. Política austera é bolsa para cima.

Desde Pedro Álvares Cabral

Pense a longo prazo.

Pense sempre a longo prazo, pequeno gafanhoto.

O rally atual começou em meados de 2016, com o impeachment e a mudança na política econômica. Explico.

Gráfico mostra as variações do Ibovespa, de 2001 a 2020.

Ibovespa. Fonte: Bloomberg.

Os grandes ciclos de nossa bolsa são causados pelas mudanças em nossa política econômica.

Governo gasta demais e entra em crise = a bolsa cai.

Governo gasta menos e economia deslancha = a bolsa sobe.

É assim desde os tempos da Ilha de Santa Cruz...


Senta, que lá vem a história!

Sempre foi assim, sempre será assim.

Olhando os grandes ciclos de nossa bolsa, no gráfico acima, engatamos um belo rally no governo Lula, com política econômica austera capitaneada por ninguém menos que Antonio Palocci (seta laranja).

Antonio Palocci e Luiz Inácio Lula da Silva.

Fonte: Estado de Minas.

Em 2008, fomos impactados por um choque externo – a crise do subprime (círculo roxo).

Passada a crise, ao fim de 2009, nossa bolsa voltava às máximas de 72 mil pontos, e o foco voltaria aos fundamentos brasileiros.

Mas Palocci já não era ministro (perseguido por seu próprio partido?), e a política econômica se tornou o contrário de austera.

Dilma estava no comando com seu lema: "gasto é vida" (seta vermelha).

Dilma.

Fonte: Folha-Uol.

Dilma gastou tanto e tão mal que foi “impichada” no início de 2016.


Rally 2016 – ?

Desde 2016, a política econômica mudou.

Temer assumiu, colocou Henrique Meirelles no comando da economia e determinou, com enorme razão, que a austeridade seria o caminho.

Michel Temer e Henrique Meirelles.

Fonte: O Globo.

Reformas econômicas e redução do tamanho do Estado.

Iniciamos o rally (seta verde) até os 120 mil pontos no Ibovespa.

Entretanto, sortudos que somos, em fevereiro de 2020, o rally foi interrompido pela pandemia do Coronavírus (círculo azul).

Nos recuperamos de 62 mil pontos até os atuais 111 mil pontos.

E agora?


Qual é a política econômica?

Para responder se a bolsa sobe ou cai no Brasil, você só precisa responder à pergunta abaixo:

O governo será austero ou gastador?

Austero = bolsa para cima a longo prazo.

Gastador = bolsa para baixo a longo prazo.

Jair Bolsonaro e Paulo Guedes.

Fonte: O Globo.

Você me diz: qual é a nossa política econômica?

O Guedes cochicha no ouvido de Bolsonaro?


Por que a política econômica conduz a bolsa?

É simples.

O governo gasta demais, fica endividado demais, o investidor fica com medo de que o governo não pague suas contas e exige juros cada vez mais altos.

Até o momento que o investidor (nacional e estrangeiro) para de emprestar para o Brasil.

Com dívidas vencendo, sem dinheiro para cobrir salários e outras despesas e sem capacidade de tomar empréstimos, o governo é obrigado a imprimir moeda – o que gera a hiperinflação.

Foto antiga de um homem em uma instituição financeira carregando um grande volume de dinheiro com a ajuda de um carrinho.

Fonte: lenpenzo

Os juros explodem, o dólar sobe, os investidores fogem, a economia vai para o buraco.

A bolsa despenca.


Por que funciona na China?

A Dilma queria copiar o modelo chinês, mas a grande diferença é que a burocracia chinesa é meritocrática e produtiva.

Duas imagens de Shanghai, uma de 1980 e outra atual.

Fonte: Reddit.

Na China, as coisas acontecem.

Aqui, não. Nossa burocracia é improdutiva – nossas pontes não são terminadas, faltam medicamentos em nossos hospitais…

Obra de uma ponte inacabada.

Fonte: Portal SCDN

O governo brasileiro gasta mal. O governo brasileiro é improdutivo – quanto mais governo, mais improdutiva é a nossa economia.

E, como o gasto público no Brasil não gera crescimento e produtividade de longo prazo, mais gastos = bolsa caindo.


O mercado sempre antecipa

Sabendo que o Brasil tem uma enorme tendência para cair na armadilha que descrevi acima, o mercado antecipa.

Não é nenhuma surpresa, vendo o governo gastando 8 por cento do PIB em meio à pandemia, que o dólar subiu +40 por cento em 2020.

Gráfico mostra alta do dólar a partir de março de 2020.

Dólar. Fonte: Bloomberg.

Hoje, com as vacinas aparecendo e o governo dando sinais de que acabaram os auxílios emergenciais e o renda cidadã, o que acontecerá com o dólar?


Até onde vai a bolsa americana?

A longo prazo, a  bolsa americana é para cima – e é por isso que os norte-americanos investem parcela significativa de seu patrimônio nela.

Gráfico mostra índice S&P 500.

S&P500. Fonte: Bloomberg.

O "CDI americano" é baixo, e a bolsa sobe mais que os juros a longo prazo. Nada fora do normal.

Claro, os gringos têm crises, choques, recessões, furacões, guerras etc., mas a bolsa nos EUA sobe a longo prazo.

Os EUA nunca quebraram. A política econômica deles sempre foi sólida e confiável (ok, alguns "soluços" passageiros).

No Brasil, não.

No Brasil, se você ouvir alguém dizer em "testar algo novo" na economia, fuja para as montanhas (dólar).


Até onde vai a nossa bolsa?

Claro que direi que, no curto prazo, ninguém sabe.

Eu não sei, você não sabe, nenhum youtuber sabe, nem o maior investidor de todos os tempos sabe.

Gráfico mostra futuro incerto do Ibovespa.Ibovespa. Fonte: Bloomberg.

A longo prazo, depende de nossa política econômica. Tirando todo o barulho político e disse-me-disse, os sinais são positivos.

A direção é correta.

Podemos, claro, ter "soluços" no caminho – choques, crises, problemas, guerras etc.

Mas a longo prazo, o resultado de investir em bons negócios, com visibilidade de crescimento e preço baixo será sempre este:

Gráfico mostra ANTI-Trader (branco), Investidor de Valor (azul), Índice Small Caps (roxo) e Ibovespa (laranja).

ANTI-Trader (branco), Investidor de Valor (azul), Índice Small Caps (roxo) e Ibovespa (laranja). Fonte: Bloomberg.

Balançamos, chacoalhamos, sofremos, perdemos…

Mas a longo prazo, só os resultados das empresas importam: Receita, Ebitda e lucro.

Bons negócios com bons resultados fazem uma diferença enorme em seu patrimônio.

Veja o desempenho das carteiras do ANTI-Trader e d'O Investidor de Valor comparado com os índices de referência do mercado no gráfico acima.

Pense a longo prazo.

Junte-se a nós.


Compartilhar este artigo
por Bruce Barbosa
em 02/12/2020 para Nord Insights

Possui 17 anos de experiência no mercado financeiro. Antes de fundar a Nord Research passou pelo BNP Paribas, HSBC e Empiricus Research. Formado em Engenharia de Produção pela USP e possui um MBA pela New York University.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!