A história dos Marshmallows

Walter Mischel, um professor da Columbia, ficou conhecido por conduzir seus estudos em self control (autocontrole). Dentro dessa área, um dos seus estudos mais aclamados foi testar o quanto o desenvolvimento de autocontrole em crianças impactava o sucesso destas no futuro.


Como forma de testar essa hipótese, ele conduzia um experimento que ficou popular pelo nome de teste do marshmallow (isso mesmo, marshmallow, aquele doce). O experimento consistia em colocar uma dessas gostosuras borrachudas e cheias de açúcar na frente de cada criança. A partir desse ponto, as instruções eram muito simples.


Criança encarando um marshmallow.


O avaliador dizia que sairia da sala e voltaria no futuro (não especificando tempo, mas costumava levar 20 minutos). Se quando ele voltasse à sala a criança não tivesse comido o seu doce, ela ganharia mais um extra. Caso contrário, ela não receberia mais nenhum.


O que eles começaram a perceber é que, com o passar dos anos, crianças que desenvolveram maneiras de treinar o autocontrole tiveram melhores resultados na adolescência e na vida adulta. Faz sentido. Negar alguns prazeres de curto prazo em troca de melhores benefícios de longo prazo pode ser transformador. O que está no caminho desse sucesso é o seu imediatismo.



Não sei você, mas minhas redes sociais seguem dominadas por vídeos de promessas de retorno inacreditáveis em espaços curtos de tempo. Em meio a esse turbilhão de vídeos, avistei uma imagem interessante da gestora IP, uma das casas independentes mais antigas do mercado (32 anos de histórico).


Gráfico: Shrinking times – holding period of stocks in years.

[Fonte: Reuters]


Veja como o tempo de manutenção de uma ação da carteira caiu ao longo das últimas décadas. Fomos de uma média de 6 anos nos anos 70, para 3 em meados dos anos 90.


Hoje, o tempo médio é de 5 meses. Isso mesmo, são 105 pregões. Ainda que exista a presença de day trade e a ascensão maior dos fundos quantitativos – o que coloca pressão por menores horizontes de investimento, acho que isso ilustra muito o imediatismo.


Cada vez mais vemos as pessoas procurando soluções mágicas que tragam retornos inacreditáveis com pouco tempo. Não é à toa que o day trade segue como uma tendência tão em alta, até porque ele busca oferecer exatamente isso a vocês.


Nós sabemos que, principalmente na Bolsa, o que guia o direcionamento das ações é o comportamento dos resultados das EMPRESAS no mundo real. Isso, por definição, leva tempo e exige paciência do investidor.


Mas isso não é o suficiente. O imediatismo exige, a todo momento, ficarmos ricos e milionários hoje. Amanhã já será tarde demais...


É, meus companheiros, muitos de nós falham exatamente no teste do marshmallow. Preferem retornos medíocres ou prejuízos de curto prazo do que esperar pelos maravilhosos resultados de longo prazo. E, pelo visto, esse comportamento também vem impactando o mercado de fundos.






Essa semana, incentivado pelos meus queridos sócios, finalmente montei meu instagram profissional. Para você, que quer acompanhar mais de perto o mercado de fundos e outras groselhas que postarei por lá, basta clicar aqui .


Em meu primeiro ato como instagrammer, abri uma daquelas caixinhas de perguntas para buscar tirar algumas dúvidas. Acreditava que viriam poucas, mas fiquei assustado (e contente) com a quantidade de dúvidas advindas de lá.




Fiquei feliz em ver que ainda existe muita gente procurando conhecer mais sobre o maravilhoso mercado dos fundos de investimento. Muitas perguntas foram bem interessantes, e busquei responder o máximo que consegui.


Ainda assim, vi algo mais preocupante: uma série de perguntas sobre performances de curto prazo dos gestores. Será que fulano X ou Y perdeu a mão? O gestor Z tem salvação por estar caindo -20% ainda? Devo resgatar ciclano? O fundo não anda! Meu fundo W está perdendo o Ibovespa em 12 meses, devo sair?


Todas essas perguntas são sintomáticas do mesmo problema: a falta de paciência e autocontrole para esperar o longo prazo. Como investidor de fundos, eu entendo a frustração. Seria muito mais feliz se a trajetória de retorno dos fundos fosse linear.


Entretanto, como analista, devo alertá-lo para o fato de que você não conquistará retornos extraordinários no curto prazo. Não será assim que você conquistará grandes retornos. Uma vez investido em bons gestores, deixe o tempo e a mágica dos juros proporcionarem o retorno.


A primeira parte depende exclusivamente de você, mas eu posso ajudá-lo com a segunda.



Durante meus dias, vivo e respiro fundos de investimentos. Converso frequentemente com os melhores gestores de recursos do país, procurando as melhores oportunidades de investimento para o meu e para o seu dinheiro.


No Nord Fundos, apresento a lista exata dos fundos que acredito serem os cavalos vencedores. Ainda assim, como eu disse, isso é somente metade do caminho. O desenvolvimento de self control depende exclusivamente de você.


Então, se ambos fizermos a nossa parte nesse contrato, certamente você será muito mais feliz no futuro (como certamente foram aquelas crianças que receberam 2 marshmallows em vez de 1).


E aí, topa? Espero você do outro lado!


Abraços,


Compartilhar este artigo
por Luiz Felippo
em 28/03/2021 para Nord Insights

Iniciou sua carreira num projeto de renda fixa do Insper com o BTG Pactual. Posteriormente atuou na área de pesquisa econômica internacional do Itaú Asset Management e foi analista de Renda Fixa da Empiricus Research. Formou-se Economista no Insper.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!