A bolsa vai subir por mais 10 anos

1,3 trilhão de reais de economia em 10 anos (a dívida líquida brasileira é de 3,5 trilhões de reais).

Os detalhes

1,3 trilhão de reais de economia em 10 anos (a dívida líquida brasileira é de 3,5 trilhões de reais).

Idade mínima de 65 anos igual para homens e mulheres. Período mínimo de contribuição de 40 anos para homens e 30 anos para mulheres. Regime de capitalização.

Reajuste da idade mínima por lei ordinária. Regras para servidores públicos, trabalhadores rurais e professores.


O impacto

Saiu. Nasceu. Desabrochou. Foi “vazada”.

Finalmente temos um texto para a reforma da previdência – tudo o que o Brasil precisa para sair do atoleiro e engatar crescimento sustentável pelos próximos 10 anos.

Já fez a conta? Com 10 anos de crescimento a +4 por cento ao ano, a economia cresce enormes +50 por cento.

A +3 por cento ao ano são uma economia +34 por cento. É revolucionário. É extraordinário. É inédito.

Bem-vindo ao novo Brasil.


A lamúria

O texto da reforma estava sendo mais bem guardado que dupla de zap e sete de copas no truco.

Claro. Assim que souberam dos detalhes, TODOS os senhores políticos de Brasília correram para reclamar. Protestar. Criticar.

Até integrantes do próprio governo (obrigado Onyx).

Tudo o que todo mundo quer, em Brasília, é proteger “o seu”.


O impacto

O mercado sorri. A ETF de Brasil lá fora já negocia em alta (de novo).

Para quem se interessa, o EWZ (o Ibovespa) negocia na Nasdaq aqui.

E deveria mesmo. Com as duas casas do Congresso sendo presididas por “partidários” da reforma da previdência (até onde sabemos), as chances de aprovação nunca foram tão elevadas.

Mas não tenho dúvida de sua aprovação. O time econômico é bom demais e não teria motivos de permanecer neste governo sem que pudesse fazer o mínimo para a economia deslanchar.

A reforma da previdência é só o começo. Esse pessoal tem planos para muito mais. Planos para 10 anos de crescimento forte.

E Bolsonaro já entendeu que seu governo tem uma chance única de decolar respaldado por uma economia pujante. #Mito.


IBOV a 100 mil pontos

Estamos (novamente) nas máximas. Beliscamos os 100 mil pontos.

Mas apenas começamos a subir. Ainda temos muito chão para andar.

Seu youtuber preferido diz que a bolsa está cara? Seu corretor está “preocupado” com as altas fortes? Seu banco recomendou “proteção”?

Todos eles cometem o mesmo erro.

Quem olha preços de mercado perde os maiores movimentos da bolsa.

Quem olha preço não tem ideia do poder de geração de valor das empresas.

Quem olha preço nunca entende como uma ação sobe +1.000 por cento.

Quem olha preço compra caro e vende barato.

Benjamin Graham, pai do Value Investing, em 1920, já sabia da inutilidade de tentar acertar movimentos de mercado.

Seguindo o mestre, o Investidor de Valor olha os lucros. LUCROS. L-U-C-R-O-S.


E a reforma (e o crescimento) elevará significativamente os lucros das empresas.

Compre bolsa. Compre MUITA bolsa.

Em observância à ICVM 598, declaro que as recomendações constantes no presente relatório de análise refletem única e exclusivamente minhas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente e autônoma.

Compartilhar este artigo
por Bruce Barbosa
em 05/02/2019 para Nord Insights

Possui 15 anos de experiência no mercado financeiro. Antes de fundar a Nord Research passou pelo BNP Paribas, HSBC e Empiricus Research. Formado em Engenharia de Produção pela USP e possui um MBA pela New York University.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!